Aos Irmãos Pastores, Bispos, Presbíteros, Diáconos e Teólogos

Diante de um mundo que jaz nas trevas, na mentira, na sedução e na enganação de Satanás (e também de seus seguidores - cujo principal objetivo é o lucro financeiro, a fim de que possam obter poder pelo dinheiro, e desta forma alimentar seus prazeres e apetites carnais), e também diante de uma Igreja com evidentes sinais de apostasia (significa: abandonar a fé), a quem dar crédito? Será seguro ensinarmos o que está publicado neste website? Quem é o autor destes artigos? Poderiam estes textos ser ensinados nas Igrejas e nas escolas dominicais?

Em primeiro lugar, ouçamos a Deus e ao Seu rigorosíssimo cuidado que Ele tem para com sua Palavra falada e escrita:

“Eu, a todo aquele que ouve as palavras da profecia deste livro, testifico: Se alguém lhes fizer qualquer acréscimo, Deus lhe acrescentará os flagelos escritos neste livro; e, se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, da cidade santa e das coisas que se acham escritas neste livro. Aquele que dá testemunho destas coisas diz: Certamente, venho sem demora. Amém! Vem, Senhor Jesus! A graça do Senhor Jesus seja com todos.” Apocalipse 22:18-21

Bem sabemos e também temos visto alguns que a si mesmo se declaram apóstolos de Cristo. Os exemplos não são poucos. Porém, o que dizem as Escrituras sobre os verdadeiros apóstolos?

“Pois as credenciais do apostolado foram apresentadas no meio de vós, com toda a persistência, por sinais, prodígios e poderes miraculosos.” 2 Coríntios 12:12

Segundo as Escrituras, um apóstolo (que significa: uma pessoa enviada com uma missão especial) tem que apresentar suas credenciais do apostolado. E que credenciais são estas? Acabamos de ler: “sinais, prodígios e poderes miraculosos”.

Exatamente como no exemplo bíblico a seguir:

“No primeiro dia da semana, estando nós reunidos com o fim de partir o pão, Paulo, que devia seguir viagem no dia imediato, exortava-os e prolongou o discurso até à meia-noite. Havia muitas lâmpadas no cenáculo onde estávamos reunidos. Um jovem, chamado Êutico, que estava sentado numa janela, adormecendo profundamente durante o prolongado discurso de Paulo, vencido pelo sono, caiu do terceiro andar abaixo e foi levantado morto. Descendo, porém, Paulo inclinou-se sobre ele e, abraçando-o, disse: Não vos perturbeis, que a vida nele está.” Atos dos Apóstolos 20:7-10

Eis aí um verdadeiro apóstolo segundo as Escrituras! As credencias do apostolado de Paulo foram vistas quando ele, pelo poder de Deus, ressuscitou o jovem Êutico, que havia morrido.

Basta uma rápida busca pela tv, pelas rádios ou pela internet a fim de que possamos ver apóstolos sem as credenciais bíblicas do apostolado, porém, e mesmo assim, se declarando como apóstolos, o que podemos, sem medo de errar, chamar de auto-nominação. Ninguém pode se auto-declarar apóstolo, senão pelo chamado de Deus, o mesmo que dota Seus apóstolos com as credenciais de poder e autoridade divinos.

“Paulo, apóstolo de Cristo Jesus, por vontade de Deus, e o irmão Timóteo,” Colossenses 1:1

“Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos eleitos que são forasteiros da Dispersão no Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia,” 1 Pedro 1:1

“Paulo, apóstolo, não da parte de homens, nem por intermédio de homem algum, mas por Jesus Cristo e por Deus Pai, que o ressuscitou dentre os mortos, e todos os irmãos meus companheiros, às igrejas da Galácia,” Gálatas 1:1,2

Vemos, pois, que apóstolos só podem ser assim chamados se devidamente separados e dotados por Deus. Mas, afinal, quem somos nós e de quem é a autoria destes textos? É ou não seguro divulgá-los?

Sinceramente, não possuímos as credenciais do apostolado, portanto não podemos ser chamados de apóstolos. Segundo, que aspiração possuímos? Buscamos algum benefício financeiro através da Igreja de Cristo? De modo nenhum! Como está escrito na primeira página deste website:

“Nossos mais sinceros agradecimentos aos irmãos que têm colaborado com este site, sobretudo com suas orações a Deus em favor deste ministério! Pois não aceitamos nenhuma forma de contribuição financeira.”

Afinal, quem somos? Somos cristãos verdadeiros e cuja orientação não parte de outro lugar senão da direção que nos é dada pelo Mestre, o Senhor Jesus Cristo, pela Luz que nos é dada pelo Espírito de Jesus.

“E, percorrendo a região frígio-gálata, tendo sido impedidos pelo Espírito Santo de pregar a palavra na Ásia, defrontando Mísia, tentavam ir para Bitínia, mas o Espírito de Jesus não o permitiu.” Atos dos Apóstolos 16:6,7

Cremos: Que Deus é Um e que há Um só Deus, o Criador. Que o Pai, o Filho e o Espírito Santo são o Único e o mesmo Deus.

E, evidentemente, cremos no que também está escrito:

“Ora, vós sois corpo de Cristo; e, individualmente, membros desse corpo. A uns estabeleceu Deus na igreja, primeiramente, apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois, operadores de milagres; depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas.” 1 Coríntios 27,28.

Pelo pleno discernimento espiritual, cremos e temos visto e ouvido que somos chamados para colaborar com a edificação da Igreja de Cristo com o dom de mestre.

Este dom espiritual, o dom de mestre, é simplesmente o dom de ensinar sobre as Escrituras, fundamentado nas Escrituras e inspirado pelo Espírito de Deus, o mesmo que concede os dons à Igreja. Não consideramos este dom motivo de jactância, de mérito próprio, e muito menos como possível fonte de lucros. Somos mestres nas Escrituras, de fato, porém respeitando, estrita e cuidadosamente, o que está escrito:

“Vós, porém, não sereis chamados mestres, porque um só é vosso Mestre, e vós todos sois irmãos.” Senhor Jesus Cristo, Mateus 23:8

Desta forma, conferindo coisas espirituais com espirituais, em nós se cumpre, a vosso favor, o que está escrito:

“Disto também falamos, não em palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas ensinadas pelo Espírito, conferindo coisas espirituais com espirituais. Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Porém o homem espiritual julga todas as coisas, mas ele mesmo não é julgado por ninguém. Pois quem conheceu a mente do Senhor, que o possa instruir? Nós, porém, temos a mente de Cristo.” 1 Coríntios 2:13-16

Já são 13 anos servindo à Igreja de Cristo por este nosso humilde ministério. Sabemos de, pelo menos, 2 pessoas que se converteram a Cristo através da leitura do que disponibilizamos neste website. E isto sem falar nas que se converteram e não nos anunciaram tão grande novidade. Incontáveis, ainda, são as mensagens que temos recebido de irmãos que se fortaleceram na fé através do nosso ministério, dentre outros que, fraternalmente, nos saúdam pelo nosso trabalho em Cristo.

Certa vez, uma amado irmão em Cristo afirmou algo tremendo:

“O Senhor Jesus Cristo veio ao mundo para salvar a muitos. Porém, creio que se ele precisasse vir ao mundo a fim de salvar a um único homem, creio que ele viria mesmo assim”.

Sobre as mensagens de ataque, de difamação, injúrias, ameaças e agressões, sobre estas não falaremos agora.

Por fim, somos discípulos do Senhor Jesus Cristo que verdadeiramente crêem em Suas palavras:

“Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos? Assim, toda árvore boa produz bons frutos, porém a árvore má produz frutos maus. Não pode a árvore boa produzir frutos maus, nem a árvore má produzir frutos bons. Toda árvore que não produz bom fruto é cortada e lançada ao fogo. Assim, pois, pelos seus frutos os conhecereis.” Mateus 7:16-20

Por fim, sugerimos aos irmãos que procedam como os homens de Deus de Beréia, como está escrito:

“Ora, estes de Beréia eram mais nobres que os de Tessalônica; pois receberam a palavra com toda a avidez, examinando as Escrituras todos os dias para ver se as coisas eram, de fato, assim. Com isso, muitos deles creram, mulheres gregas de alta posição e não poucos homens.” Atos dos Apóstolso 17:11,12

Também já nos perguntaram: “Com que autoridade você afirma estas coisas”. Ao que, prontamente, respondemos:

“Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra.” Atos 1:8

Com relação aos emails que temos recebido, alguns com questionamentos e com pedidos de ensino e de esclarecimento, admitimos que temos experimentado dificuldades em responder a todos. Porém, estamos orando e trabalhando a fim de sanar esta nossa deficiência. Nosso desejo é que o canal de contato com os irmãos esteja o mais operacional quanto possível. Perdoem-nos por esta falha. E orem por nós!

Admitimos, todavia, que possuímos uma ambição. Qual seja, produzir vídeos de estudos bíblicos e ensinar as Escrituras através de um programa de rádio. Todavia, novamente aqui enfatizamos: Se estas nossas ambições não puderem ser realizadas através de recursos próprios (sem doações ou contribuições financeiras de qualquer espécie), então renunciamos a esta nossa ambição. Queremos ser vistos pelos irmãos, percebidos e entendidos em voz audível, em alto e bom tom. A vaidade e a glória dos homens não posseum lugar em nosso coração. Estamos mortos para este mundo, mas vivos em Cristo Jesus para a vida eterna e mui desejosos de colaborar com a edificação da Igreja de Cristo. O nosso único objetivo é a edificação da Igreja, no âmbito de nosso território de atuação, cuidadosamente delimitado por Deus. Portanto, mais uma vez vos pedimos: Orem por nós!

Antes de tudo, porém, tenham cuidado com as vossas próprias vidas, com os nossos irmãos em Cristo, e lembrem-se das palavras do Mestre:

“Quando vier o Filho do Homem na sua majestade e todos os anjos com ele, então, se assentará no trono da sua glória; e todas as nações serão reunidas em sua presença, e ele separará uns dos outros, como o pastor separa dos cabritos as ovelhas; e porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos, à esquerda; então, dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai! Entrai na posse do reino que vos está preparado desde a fundação do mundo. Porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me hospedastes; estava nu, e me vestistes; enfermo, e me visitastes; preso, e fostes ver-me. Então, perguntarão os justos: Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Ou com sede e te demos de beber? E quando te vimos forasteiro e te hospedamos? Ou nu e te vestimos? E quando te vimos enfermo ou preso e te fomos visitar? O Rei, respondendo, lhes dirá: Em verdade vos afirmo que, sempre que o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes. Então, o Rei dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos. Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber; sendo forasteiro, não me hospedastes; estando nu, não me vestistes; achando-me enfermo e preso, não fostes ver-me. E eles lhe perguntarão: Senhor, quando foi que te vimos com fome, com sede, forasteiro, nu, enfermo ou preso e não te assistimos? Então, lhes responderá: Em verdade vos digo que, sempre que o deixastes de fazer a um destes mais pequeninos, a mim o deixastes de fazer. E irão estes para o castigo eterno, porém os justos, para a vida eterna”. Senhor Jesus Cristo, Mateus 25:31-46

A súmula deste nobilíssimo trecho das Escrituras é o seguinte: Seremos julgados pelo posicionamento que tivermos, nesta vida, diante do Senhor Jesus, e também para com os irmãos de Cristo, os Cristãos. E após ter Pedro negado ao Senhor Jesus Cristo, por três vezes, estava Pedro ansioso por poder demonstrar a Deus que ele, Pedro, o amava. E a resposta lhe veio, por três vezes:

E já era esta a terceira vez que Jesus se manifestava aos discípulos, depois de ressuscitado dentre os mortos. Depois de terem comido, perguntou Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-me mais do que estes outros? Ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Ele lhe disse: Apascenta os meus cordeiros. Tornou a perguntar-lhe pela segunda vez: Simão, filho de João, tu me amas? Ele lhe respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Pastoreia as minhas ovelhas. Pela terceira vez Jesus lhe perguntou: Simão, filho de João, tu me amas? Pedro entristeceu-se por ele lhe ter dito, pela terceira vez: Tu me amas? E respondeu-lhe: Senhor, tu sabes todas as coisas, tu sabes que eu te amo. Jesus lhe disse: Apascenta as minhas ovelhas”. João 21:14-17

E eis o mandamento dado à Igreja, não ao mundo.

“Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros”. João 13:34,35

Já quanto ao mundo, a sentença é esta:

“É por eles que eu rogo; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus” João 17:9

Cabe-nos, entretanto, testemunhar ao mundo a respeito do Senhor Jesus Cristo. No amor de Cristo.

“E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado”. Marcos 16:15,16

E ainda:

“Digo-vos ainda: todo aquele que me confessar diante dos homens, também o Filho do Homem o confessará diante dos anjos de Deus; mas o que me negar diante dos homens será negado diante dos anjos de Deus”. Lucas 12:8,9

 


 

Ministério Missionário Cristão

Christian Missionary Ministry

 

Home