O Retorno do Senhor Jesus Cristo no Último Dia

Passará a Igreja pela Grande Tribulação? Estudo Bíblico - Parte 3

Veja aqui a Parte 1

 

A Grande Tribulação e o Retorno de Jesus Cristo. O que são teorias e o que é fato!

 

Refutando Veementemente as Falsas Teorias

 

A Volta de Cristo em Duas Etapas?

 

Como já visto anteriormente neste estudo, a teoria do retorno do Senhor Jesus Cristo ocorrendo em duas etapas, uma visível e outra invisível, teve origem em uma estranha e curiosa mescla de doutrinas de Charles Taze Russell (1852-1916), o fundador da seita chamada de Testemunhas de Jeová, nos ensinamentos da seita dos Adventistas do Sétimo Dia e nas anotações da Bíblia de Referência de Scofield, nas margens da qual Scofield publicou muitos comentários sobre versículos e assuntos bíblicos, um dos mais importantes documentos da literatura cristã do século XX, influenciando seminários teológicos em várias partes do mundo. Em seus comentários nas margens da Bíblia, Scofield divulgou ampla e repetidamente o sistema teológico de Darby, o qual afirma que o retorno de Jesus Cristo ocorrerá antes da Grande Tribulação e que os verdadeiros cristãos serão poupados desse terrível período. Mas, o que de fato dizem As Escrituras?

 

"Ora, ainda vos declaramos, por palavra do Senhor, isto: nós, os vivos, os que ficarmos até à vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que dormem. Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor." 1 Tessalonicenses 4:15-17

 

Não é possível entender quando ocorrerá o Retorno do Senhor Jesus Cristo sem que o trecho bíblico acima seja corretamente interpretado e visualizado juntamente com estas palavras de Cristo:

 

"E a vontade de quem me enviou é esta: que nenhum eu perca de todos os que me deu; pelo contrário, eu o ressuscitarei no último dia. De fato, a vontade de meu Pai é que todo homem que vir o Filho e nele crer tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia." João 6:39,40

 

No versículo bíblico acima o Senhor Jesus atesta e repete duas vezes que ressuscitará os cristãos no último dia. O Anúncio da ressurreição é visto em outros trechos do Evangelho em uma sistemática repetição de que ocorrerá no último dia:

 

"Ninguém pode vir a mim se o Pai, que me enviou, não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia." João 6:44

"Quem comer a minha carne e beber o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia." João 6:54

"Eu sei, replicou Marta, que ele há de ressurgir na ressurreição, no último dia. João 11:24

 

Daqui pra frente um fato devemos ter em mente, segundo as Escrituras:

 

A Ressurreição ocorrerá no último dia!

 

Agora vejamos novamente o trecho bíblico de 1 Tessalonicenses:

 

"Ora, ainda vos declaramos, por palavra do Senhor, isto: nós, os vivos, os que ficarmos até à vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que dormem. Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor." 1 Tessalonicenses 4:15-17

 

Neste trecho bíblico Paulo afirma que os vivos que ficarem até o retorno de Cristo de modo nenhum precederão os que dormem! O que Paulo está afirmando é que primeiro ressuscitarão os que morreram em Cristo em todas as épocas passadas e depois os vivos serão arrebatados juntamente com eles. É exatamente isto o que, de modo muito claro, este trecho bíblico afirma!

 

Se primeiro ressuscitarão os mortos em Cristo para somente após isto haver o arrebatamento dos vivos, e se a ressurreição ocorrerá no último dia, quando então acontecerá o arrebatamento da Igreja? No último dia!

 

Não há a menor Sombra de Respaldo Bíblico para corroborar a Doutrina do Retorno de Cristo em Duas Etapas!

 

Como visto acima, a ressurreição dos cristãos ocorrerá no último dia e o arrebatamento da Igreja se dará somente após este acontecimento. Em nenhum lugar das Escrituras é dito que o Senhor Jesus Cristo retornaria em duas etapas. As doutrinas mescladas de Charles Taze Russell e dos Adventistas do Sétimo Dia sobre a tal "volta invisível" de Cristo não passam de especulação e de deturpação das Escrituras. A eficácia da propagação de tais doutrinas e sua aceitação em muitos seminários teológicos evangélicos chega a ser surpreendente. Mas, na verdade, não haverá nada de invisível no Retorno de Cristo, muito pelo contrário!

"Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até quantos o traspassaram. E todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Certamente. Amém!" Apocalipse 1:7

Este versículo do Livro do Apocalipse não deixa dúvida alguma de que a volta de Cristo será vista por todos e no mesmo dia. Ao falar sobre o seu retorno, o Senhor Jesus Cristo fala sobre aquele dia e não sobre dois dias ou duas etapas.

"Então, aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem; todos os povos da terra se lamentarão e verão o Filho do Homem vindo sobre as nuvens do céu, com poder e muita glória." Mateus 24:30

"Mas a respeito daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, senão o Pai." Mateus 24:36

 

Este dia a que se refere Cristo é o Dia do Senhor, o Dia do Juízo de Deus, o Dia do Retorno de Cristo, o Dia da Ressurreição dos mortos e o Dia do Arrebatamento da Igreja . Será o Último Dia.

 

O Dia do Senhor virá somente após o aparecimento da Besta

Na 2ª Epístola de Paulo aos Tessalonicenses há uma advertência a fim de que não haja confusão em relação ao momento do Retorno de Cristo:

"Irmãos, no que diz respeito à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com ele, nós vos exortamos a que não vos demovais da vossa mente, com facilidade, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como se procedesse de nós, supondo tenha chegado o Dia do Senhor. Ninguém, de nenhum modo, vos engane, porque isto não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniqüidade, o filho da perdição, o qual se opõe e se levanta contra tudo que se chama Deus ou é objeto de culto, a ponto de assentar-se no santuário de Deus, ostentando-se como se fosse o próprio Deus." 2 Tessalonicenses 2:1-4

Este trecho bíblico também não deixa dúvidas sobre o fato de que Jesus não retornará até que surja o homem da iniquidade, o filho da perdição. Esta figura a que a Bíblia se refere é a Besta, o Anticristo. É dito ainda, nesta mesma Epístola, que o Iníquo, a Besta, será morto pelo próprio Senhor Jesus Cristo na sua vinda.

"Então, será, de fato, revelado o iníquo, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca e o destruirá pela manifestação de sua vinda." 2 Tessalonicenses 2:8

Pois bem, se o Senhor Jesus Cristo retornará somente no Último Dia, destruirá a Besta somente no Último Dia, e se a Ressurreição dos Cristãos que já morreram e que precede o Arrebatamento também só ocorrerá no Último Dia, é evidente que a Igreja de Cristo passará pelo período da Grande Tribulação. O trecho bíblico a seguir, do Evangelho Segundo Marcos põe um fim na questão do momento da Tribulação e do Retorno de Cristo.

 

"Mas, naqueles dias, após a referida tribulação, o sol escurecerá, a lua não dará a sua claridade, as estrelas cairão do firmamento, e os poderes dos céus serão abalados. Então, verão o Filho do Homem vir nas nuvens, com grande poder e glória." Marcos 13:24-26

 

Está mais do que claro que não haverá nenhuma volta invisível de Cristo, que seu Retorno não acontecerá em duas etapas e que o Arrebatamento somente acontecerá no Último Dia, após a Grande Tribulação!

Ainda com o Evangelho segundo Marcos em mão, leiamos:

"Porque aqueles dias serão de tamanha tribulação como nunca houve desde o princípio do mundo, que Deus criou, até agora e nunca jamais haverá. Não tivesse o Senhor abreviado aqueles dias, e ninguém se salvaria; mas, por causa dos eleitos que ele escolheu, abreviou tais dias." Marcos 13:19-20

Vejamos que os dias da Grande Tribulação serão abreviados "por causa dos eleitos"!

O Livro do Apocalipse está cheio de advertências e de exortações à Igreja que terá de passar por aqueles dias e enfrentar a perseguição empreendida pela Besta contra a Igreja.

"Vi emergir do mar uma besta que tinha dez chifres e sete cabeças e, sobre os chifres, dez diademas e, sobre as cabeças, nomes de blasfêmia." Apocalipse 13:1

"Foi-lhe dado, também, que pelejasse contra os santos e os vencesse. Deu-se-lhe ainda autoridade sobre cada tribo, povo, língua e nação" Apocalipse 13:7

 

As doutrinas teológicas e escatológicas que mencionam a saída da Igreja da terra antes do período da Tribulação e do surgimento da Besta não fazem o menor sentido se confrontadas com o Capítulo 13 do Apocalipse. Que santos então seriam esses contra quem a Besta pelejará?

Há ensinos que beiram o ridículo, como, por exemplo, um que ouvi de um pregador que afirmava que haveria uma diferença entre as recompensas dadas aos cristãos que fossem retirados da terra antes da Tribulação e os que permanecessem a fim de enfrentar a Tribulação. Segundo essa doutrina absurda, os cristãos que ficassem para a Tribulação não receberiam coroas mas tão somente palmas para as mãos, em uma bizarra deturpação do que está em Apocalipse 7:9:

 

"Depois destas coisas, vi, e eis grande multidão que ninguém podia enumerar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, em pé diante do trono e diante do Cordeiro, vestidos de vestiduras brancas, com palmas nas mãos" Apocalipse 7:9

 

O trecho acima se refere claramente à reunião de todos os cristãos, de todas as épocas nos céus diante de Deus. É um autêntico absurdo dizer que haverá dois grupos distintos de pessoas salvas, assim como é igualmente absurda a doutrina do Retorno de Cristo em duas etapas, uma visível e outra invisível.

Novamente no Livro do Apocalipse, Capítulo 13, vemos uma solene advertência aos cristãos perseguidos durante a Tribulação:

 

"Se alguém leva para cativeiro, para cativeiro vai. Se alguém matar à espada, necessário é que seja morto à espada. Aqui está a perseverança e a fidelidade dos santos." Apocalipse 13:10


Ora, se a Igreja fosse ser retirada da terra antes da Tribulação, a quem, pois, estariam sendo dirigidas estas palavras?

 

E não param ali as advertências à Igreja a fim de que esteja alerta, advertida, exortada e preparada para a Tribulação vindoura.

 

"Seguiu-se a estes outro anjo, o terceiro, dizendo, em grande voz: Se alguém adora a besta e a sua imagem e recebe a sua marca na fronte ou sobre a mão, também esse beberá do vinho da cólera de Deus, preparado, sem mistura, do cálice da sua ira, e será atormentado com fogo e enxofre, diante dos santos anjos e na presença do Cordeiro." Apocalipse 13:9-10

Embora esta advertência esteja sendo dada a toda a humanidade, é imperioso para a Igreja de Cristo saber que de modo nenhum poderá ter participação no culto à Besta e à sua imagem e no recebimento da marca da Besta.

Este trecho bíblico também demonstra a equivocada doutrina que assevera que a Tribulação não poderia ser enfrentada pelos cristãos pois a Tribulação seria o momento da ira de Deus. Se essa doutrina está correta, então o apóstolo João não sabia o que escrevia quando registrou este trecho do Apocalipse:

 

"Vi quando o Cordeiro abriu o sexto selo, e sobreveio grande terremoto. O sol se tornou negro como saco de crina, a lua toda, como sangue, as estrelas do céu caíram pela terra, como a figueira, quando abalada por vento forte, deixa cair os seus figos verdes, e o céu recolheu-se como um pergaminho quando se enrola. Então, todos os montes e ilhas foram movidos do seu lugar. Os reis da terra, os grandes, os comandantes, os ricos, os poderosos e todo escravo e todo livre se esconderam nas cavernas e nos penhascos dos montes e disseram aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós e escondei-nos da face daquele que se assenta no trono e da ira do Cordeiro, porque chegou o grande Dia da ira deles; e quem é que pode suster-se?" Apocalipse 6:12-17

 

Por este trecho bíblico vemos que a ira de Deus virá somente após a abertura do sexto selo, o que demonstra, inequivocamente, que todos os outros momentos da Tribulação, que ocorrerão após a abertura do primeiro, do segundo, do terceiro, do quarto e do quinto selo já terão passado e que não são ainda o grande dia da ira deles, o Dia do Senhor.

Finalizando, vejamos a descrição bíblica do Retorno de Cristo no último dia, registrado no
Capítulo 19 do Apocalipse:

 

"Vi o céu aberto, e eis um cavalo branco. O seu cavaleiro se chama Fiel e Verdadeiro e julga e peleja com justiça. Os seus olhos são chama de fogo; na sua cabeça, há muitos diademas; tem um nome escrito que ninguém conhece, senão ele mesmo. Está vestido com um manto tinto de sangue, e o seu nome se chama o Verbo de Deus; e seguiam-no os exércitos que há no céu, montando cavalos brancos, com vestiduras de linho finíssimo, branco e puro. Sai da sua boca uma espada afiada, para com ela ferir as nações; e ele mesmo as regerá com cetro de ferro e, pessoalmente, pisa o lagar do vinho do furor da ira do Deus Todo-Poderoso. Tem no seu manto e na sua coxa um nome inscrito: REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES." Apocalipse 19:11-16

 

É este, pois, o momento do Retorno de Cristo, é o Último Dia, o Dia do Juízo de Deus e do Arrebatamento da Igreja. Este trecho bíblico mostra o Senhor Jesus Cristo vindo com as nuvens e reunindo consigo a Igreja de todas as épocas, é o momento da Ressurreição, do Arrebatamento e da Redenção dos Cristãos. É um trecho magnífico com um paralelo inquestionável com Mateus 24:

 

"Então, aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem; todos os povos da terra se lamentarão e verão o Filho do Homem vindo sobre as nuvens do céu, com poder e muita glória. E ele enviará os seus anjos, com grande clangor de trombeta, os quais reunirão os seus escolhidos, dos quatro ventos, de uma a outra extremidade dos céus." Mateus 24:30-31

 

Que Deus nos conceda graça, sabedoria e coragem, pois este dia, sem dúvida alguma, está muito próximo de chegar!

 


 

 

Home