A Gratidão Devida a Deus. Evidência de Salvação

Pelo mundo afora, multidões de seres humanos se dedicam à árdua e inútil tarefa de perscrutar a ciência e a filosofia procurando entender o verdadeiro sentido da vida. E não são poucos os que morrem nesta patética e eternamente trágica situação.

Suas buscas são eminentemente intelectuais, por vezes emocionais, estando o coração frio e espiritualmente morto. Sobre estes nossos semelhantes falou o Senhor:

“Deixa aos mortos o sepultar os seus próprios mortos” Lucas 9:60

Tantas vidas perdidas e tantas almas sem rumo!

Todavia, para os que deram, e para os que ainda haverão de dar, ouvidos ao Evangelho do Senhor Jesus Cristo, a estes se lhes descobre uma magnífica e sobremodo prazerosa realidade: O Conhecimento de Deus, o maior bem que alguém pode possuir nesta efêmera existência.

“Assim diz o SENHOR: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem o forte, na sua força, nem o rico, nas suas riquezas; mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em me conhecer e saber que eu sou o SENHOR e faço misericórdia, juízo e justiça na terra; porque destas coisas me agrado, diz o SENHOR.” Jeremias 9:23,24

Quão bom é saber que existe um Deus no controle de todas as coisas, e quão maravilhoso é saber que esse Deus é bondoso, generoso e carinhoso para com todos os que amam e que se curvam diante dos pés d’Aquele a quem Ele estabeleceu como Senhor sobre os céus e sobre a terra, a saber, Jesus Cristo, Seu Filho Unigênito!

“Todas as coisas sujeitaste debaixo dos seus pés. Ora, desde que lhe sujeitou todas as coisas, nada deixou fora do seu domínio.” Hebreus 2:8 

Na verdade, há muito pouco que possamos fazer a fim de retribuirmos a Deus tamanho amor e tamanha misericórdia. Na realidade, nada há que lhe possamos dar em troca, pois se somos felizes, espiritualmente ricos e amados, tudo isto é graças ao sacrifício do Filho de Deus, sacrifício dado por ele próprio, e isto em nosso benefício. E gratuitamente.

Mas há coisas que muito agradam a Deus, e dentre estas coisas se encontra, em destaque, a gratidão.

No Salmo 106, Deus fez questão de deixar registrado, para todas as gerações, a triste atitude do povo de Israel que d’Ele se esqueceu e que contra Ele murmurou. Vejamos algumas passagens deste espetacular Salmo, e observemos os impressionantes registros da ingratidão a Deus:

“Cedo, porém, se esqueceram das suas obras e não lhe aguardaram os desígnios” Salmos 106: 13

Esqueceram-se de Deus, seu Salvador, que, no Egito, fizera coisas portentosas, maravilhas na terra de Cam, tremendos feitos no mar Vermelho.” Salmos 106:21,22

“Também desprezaram a terra aprazível e não deram crédito à sua palavra; antes, murmuraram em suas tendas e não acudiram à voz do SENHOR.” 106:24,25

Mui interessantemente, logo a seguir, no início do Salmo 117, vemos escrito:

“Rendei graças ao SENHOR, porque ele é bom, e a sua misericórdia dura para sempre. Digam-no os remidos do SENHOR, os que ele resgatou da mão do inimigo e congregou de entre as terras, do Oriente e do Ocidente, do Norte e do mar.” Salmos 117:1-3

Esta é uma das mais sublimes lições de toda a Bíblia, a saber, que aprendamos a reconhecer os benefícios da gratidão a Deus e que desprezemos, de todo o nosso coração, toda e qualquer sorte de murmuração contra este Deus maravilhoso que tanto nos ama e que tudo já fez por nós.

No verdadeiro cristão, nos que nasceram de novo pelo Espírito de Deus, esta gratidão é espontânea e é evidência de salvação.

“Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se, de fato, o Espírito de Deus habita em vós. E, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.” Romanos 8:9 

Já temos provado o gosto amargo de muitas angústias e de terríveis perdas. Todavia, houve um dia em que fizemos uma oração a Deus que marcou, profundamente, nossas vidas, e isto para o resto dos nossos dias. Pedimos a Deus que nos lembrasse, não nos deixando esquecer, de todas as suas respostas às nossas orações. Como resultado, pela misericórdia de Cristo, o Espírito de Deus nos faz conscientes dos inumeráveis benefícios e das multidões de atos de bondade e de generosidade que sobrevieram sobre as nossas vidas pelas mãos do Deus Todo-Poderoso. O resultado disto é uma gratidão que só pode ser expressa nos momentos de oração, na intimidade com Deus, na sua santa presença. O que escrevemos neste texto é apenas uma breve visão de um sentimento espiritual somente perceptível e compreensível dentro da realidade espiritual dos que estão em verdadeira comunhão com Deus.

Ora, se somos membros da mesma família, filhos do mesmo Pai, é certo que a esta alegria fazem jus todos os que amam o Senhor Jesus.

Aconteça o que acontecer, suceda seja lá o que for, lembre-se do exemplo de Habacuque:

“Ainda que as figueiras não produzam frutas, e as parreiras não dêem uvas; ainda que não haja azeitonas para apanhar nem trigo para colher; ainda que não haja mais ovelhas nos campos nem gado nos currais, mesmo assim eu darei graças ao SENHOR e louvarei a Deus, o meu Salvador. O SENHOR Deus é a minha força. Ele torna o meu andar firme como o de uma corça e me leva para as montanhas, onde estarei seguro.” Habacuque 3:17-19

E se nesta vida já podemos experimentar deliciosas alegrias espirituais, regozijos impossíveis de traduzir, quão maiores não serão as alegrias reservadas nos céus para os que perseveram em seguir a Cristo!

“Mas, como está escrito: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.” 1 Coríntios 2:9 

 


 

 

Home