Sobre a Teologia da Prosperidade

(Resposta a um Visitante do Site)

Pergunta: "Já enviei alguns e-mail para o irmão perguntando a respeito das igrejas em células pois é muito importante para mim saber sua opinião tendo em vista que frequento uma dessas igrejas e tenho tido muitas dúvidas a respeito. A questão da teologia da prosperidade por exemplo é uma delas. Bate-se muito nesta tecla muitas vezes quase o culto todo e isso me incomoda. Buscar os bens materiais incessantemente não me parece o correto. As vidas salvas deveriam estar em primeiro lugar. O financeiro deveria vir em seguida e de forma natural, simplesmente confiando em Deus. Outra questão, dentre tantas, é a forma as vezes arrogante de alguns membros em se acharem melhores do que as igrejas tradicionais tais como Assembléia de Deus e outras. São muitos os questionamentos porém gostaria que o irmão, dentro da sua sabedoria dada por Deus, pois tenho notado isso em seu site, fizesse um apanhado geral sobre essas igrejas (em células) pois, desta forma esta ajudando não só a mim mas, com certeza, muitos outros irmãos que estão ansiosos por uma luz esclarecedora dentro deste emaranhado de igrejas que vem surgindo em nossos dias. Muito obrigado.
Em Cristo, Victor."

 

Prezado Victor, Saudações!

 

Desde os primórdios da Igreja, os cristãos se reúnem em pequenas assembléias (ou grupos), podendo estas reuniões acontecer em diversos locais, como até mesmo debaixo de uma árvore. Em Colossenses 4:15 vemos o apóstolo Paulo saudando Ninfa, a qual tinha reuniões de culto a Deus em sua casa:

 

“Saudai os irmãos de Laodicéia, e Ninfa, e à igreja que ela hospeda em sua casa.”

 

Sendo assim, se chamam a pequenos ajuntamentos de irmãos de “células”, “casas”, “recintos” ou equivalente, não vemos nenhum problema nisto. Todavia, o que vem ocorrendo é que algumas denominações evangélicas têm procurado aplicar metodologias e estratégias humanas para com isso tentar fazer com que o número de frequentadores das reuniões aumente. Um exemplo disso é aquela história de “1 convida 2” + “2 convidam 4” + “4 convidam 8” e por aí vai. Alguns chegam à estampada heresia ao afirmar que o Senhor Jesus Cristo teria sido o criador do Marketing de Rede (Network Marketing) buscando assim justificar esse tipo de estratégia para aumentar os frequentadores da Igreja. Todavia, o que diz Deus sobre o meio pelo qual Ele acrescenta cristãos à Sua Casa? Vejamos:

 

“Diariamente perseveravam unânimes no templo, partiam pão de casa em casa e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus e contando com a simpatia de todo o povo. Enquanto isso, acrescentava-lhes o Senhor, dia a dia, os que iam sendo salvos.” Atos 2:46,47

 

Deus não está interessado em “simpatizantes” do Evangelho de Seu Filho, mas sim em verdadeiros convertidos, de alma e de espírito, ao Evangelho. A tal “Teologia da Prosperidade”, como você citou, é também um modo utilizado a fim de atrair mais pessoas para dentro das Igrejas, sendo que cada um sabe com que intenção busca a Deus. Sobre isso falou o Senhor Jesus:

 

“Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: vós me procurais, não porque vistes sinais, mas porque comestes dos pães e vos fartastes.” João 6:26 

 

E também afirmou o Senhor:

 

“Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.” Mateus 6:24

 

E Tiago, inspirado por Deus, explica porque muitas pessoas não recebem prosperidade financeira:

 

“De onde procedem guerras e contendas que há entre vós? De onde, senão dos prazeres que militam na vossa carne? Cobiçais e nada tendes; matais, e invejais, e nada podeis obter; viveis a lutar e a fazer guerras. Nada tendes, porque não pedis; pedis e não recebeis, porque pedis mal, para esbanjardes em vossos prazeres. Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de Deus? Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.” Tiago 4:1-4

 

Há uma palavra definitiva sobre o dinheiro e os bens materiais, ditas pelo Dono do ouro e da prata, o qual concede a prosperidade a quem ele deseja, sendo que no coração devemos ter bem guardadas as palavras do Mestre:

 

“Então, lhes recomendou: Tende cuidado e guardai-vos de toda e qualquer avareza; porque a vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui.” Lucas 12:15 

 

Também Paulo, inspirado por Deus, afirmou:

 

“De fato, grande fonte de lucro é a piedade com o contentamento. Porque nada temos trazido para o mundo, nem coisa alguma podemos levar dele. Tendo sustento e com que nos vestir, estejamos contentes. Ora, os que querem ficar ricos caem em tentação, e cilada, e em muitas concupiscências insensatas e perniciosas, as quais afogam os homens na ruína e perdição. Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores. Tu, porém, ó homem de Deus, foge destas coisas; antes, segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a constância, a mansidão.” 1 Timóteo 6:6-11.

 

De sorte que a “Teologia da Prosperidade” sequer poderia se chamar Teologia, pois, em essência de concepção é herética, ou seja, antibíblica. A vontade de Deus é que nós, cristãos, tenhamos uma visão de amor para com a Casa de Deus, a qual é a Igreja, e toda e qualquer forma de egoísmo ou avareza, ou mesmo de cobiça insensata por bens materiais é um obstáculo à verdadeira prosperidade, a qual é espiritual. E o conceito de economia e finanças das Escrituras está assim expresso:

 

“Porque, se há boa vontade, será aceita conforme o que o homem tem e não segundo o que ele não tem. Porque não é para que os outros tenham alívio, e vós, sobrecarga; mas para que haja igualdade, suprindo a vossa abundância, no presente, a falta daqueles, de modo que a abundância daqueles venha a suprir a vossa falta, e, assim, haja igualdade, como está escrito: O que muito colheu não teve demais; e o que pouco, não teve falta.” 2 Coríntios 8:12-15

 

Ressaltando aqui que esta igualdade a que Paulo se refere nada tem a ver com as idéias do Comunismo ou do Socialismo, pois a igualdade a que Paulo está se referindo é aquela que provém do amor e da generosidade entre os irmãos em Cristo, os quais contribuem para suprir as necessidades dos santos, para que assim, pelo amor, haja igualdade. Diferentemente, no Comunismo e no Socialismo não há igualdade nenhuma, há somente a imposição da pobreza e da opressão aos povos que se encontram debaixo desses regimes diabólicos. O Comunismo (atualmente camuflado sob o nome de Socialismo) é um regime político ditatorial e altamente concentrador de renda nas mãos de poucos e propagador da miséria a muitos, os quais são levados à pobreza pelo roubo do estado e pela mentira de uma igualdade utópica. É portando um regime injusto, mentiroso e satânico. E isto sem falar que nem mesmo as perseguições aos cristãos no período da Roma antiga foram tão intensas quanto têm sido nos países comunistas. Acrescente-se aqui que também os países islâmicos têm assassinado muitos cristãos ao longo dos anos, mas sua retribuição não dorme, a qual lhes será dada, sem mistura, pelas mãos do próprio Deus, quando este se manifestar no dia do retorno em glória do Senhor Jesus Cristo, para o juízo das nações e de seus povos.

 

Ainda sobre a chamada "Teologia da Prosperidade", respondam seus propagadores tagarelas onde nos quatro livros do Evangelho de Jesus Cristo, ele promete riquezas materiais aos que o seguem? Antes, vejamos o que diz o Senhor da Igreja:

 

"Disse também ao que o havia convidado: Quando deres um jantar ou uma ceia, não convides os teus amigos, nem teus irmãos, nem teus parentes, nem vizinhos ricos; para não suceder que eles, por sua vez, te convidem e sejas recompensado. Antes, ao dares um banquete, convida os pobres, os aleijados, os coxos e os cegos; e serás bem-aventurado, pelo fato de não terem eles com que recompensar-te; a tua recompensa, porém, tu a receberás na ressurreição dos justos." Lucas 14:12-14
 

Ora, se de fato essa tal "Teologia da Prosperidade" fosse verdadeira, como poderia ter se dado o seguinte:

 

"E eis que alguém, aproximando-se, lhe perguntou: Mestre, que farei eu de bom, para alcançar a vida eterna? Respondeu-lhe Jesus: Por que me perguntas acerca do que é bom? Bom só existe um. Se queres, porém, entrar na vida, guarda os mandamentos. E ele lhe perguntou: Quais? Respondeu Jesus: Não matarás, não adulterarás, não furtarás, não dirás falso testemunho; honra a teu pai e a tua mãe e amarás o teu próximo como a ti mesmo. Replicou-lhe o jovem: Tudo isso tenho observado; que me falta ainda? Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende os teus bens, dá aos pobres e terás um tesouro no céu; depois, vem e segue-me. Tendo, porém, o jovem ouvido esta palavra, retirou-se triste, por ser dono de muitas propriedades. Então, disse Jesus a seus discípulos: Em verdade vos digo que um rico dificilmente entrará no reino dos céus. E ainda vos digo que é mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus. Ouvindo isto, os discípulos ficaram grandemente maravilhados e disseram: Sendo assim, quem pode ser salvo? Jesus, fitando neles o olhar, disse-lhes: Isto é impossível aos homens, mas para Deus tudo é possível." Mateus 19:16-26

 

Segundo os propagadores de tais conceitos materialistas, ao invés de o Senhor Jesus ter dito ao homem mencionado no trecho bíblico acima que se desfizesse de seus bens, Jesus deveria lhe ter dito algo assim: "Entrega-me todos os seus bens e eu lhe recompensarei multiplicando os seus bens ainda mais!". Todavia, da boca do Senhor Jesus não saíram jamais tais palavras. A ênfase do Senhor Jesus Cristo para toda a sua Igreja é a aquisição de tesouros nos céus, onde, diga-se, não estarão os avarentos, quer sejam ladrões, quer sejam insensatos que a si mesmo se declaram pastores. E não são poucos os que se declaram pastores e não o são.

E que ninguém se surpreenda com o impressionante crescimento de certas Igrejas, pois a respeito dos judeus lhes foi dito:

 

"Mas, relativamente a Israel, dele clama Isaías: Ainda que o número dos filhos de Israel seja como a areia do mar, o remanescente é que será salvo." Romanos 9:27

 

"Porque nem todos os de Israel são, de fato, israelitas" Romanos 9:6

 

Este versículo acima foi escrito por causa da Igreja, pois nem todos os que se dizem seguidores de Cristo são, de fato, cristãos.

E se alguém gosta de números, então que, diante de Deus, atente bem para estas palavras do Senhor Jesus:

 

"Na verdade vos digo que muitas viúvas havia em Israel no tempo de Elias, quando o céu se fechou por três anos e seis meses, reinando grande fome em toda a terra; e a nenhuma delas foi Elias enviado, senão a uma viúva de Sarepta de Sidom. Havia também muitos leprosos em Israel nos dias do profeta Eliseu, e nenhum deles foi purificado, senão Naamã, o siro. Todos na sinagoga, ouvindo estas coisas, se encheram de ira." Lucas 4:25-28

 

E ainda sobre números, a Igreja Católica Romana possui milhões e milhões de adeptos pelo mundo todo, sendo que a esmagadora maioria deles não conhece a Cristo, sendo os próprios Papas (que significa pai) uma aberração existencial e espiritual, pois está escrito:

 

"A ninguém sobre a terra chameis vosso pai; porque só um é vosso Pai, aquele que está nos céus." Mateus 23:9

 

Também sobre números falou o Senhor:

 

"Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade." Mateus 7:21-23

 

Com incansável frequência, os que propagam a "teologia da prosperidade" deturpam as Escrituras procurando torcer trechos bíblicos para justificar suas falsas doutrinas. Eis um dos exemplos mais conhecidos: Citam este versículo bíblico:

 

"O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância." João 10:10

 

Para esses tais, os que propagam a heresia da Teologia da Prosperidade, o Senhor Jesus estaria dizendo: "Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância (de bens materiais)". Mas não foi isso o que o Senhor disse, pois é impossível interpretar as palavras do Senhor da forma como o fazem, pois o Senhor estaria se contradizendo (o que é impossível), pois Jesus também disse:

 

"Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam; mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam; porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração." Mateus 6:19-21

 

A vida em abundância de que fala o Senhor Jesus Cristo é a vida que não tem fim, que é a vida eterna, não a vida com abundância de bens materiais. E, novamente:

 

“Então, lhes recomendou: Tende cuidado e guardai-vos de toda e qualquer avareza; porque a vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui.” Lucas 12:15 

 

"Chegou, pois, a uma cidade samaritana, chamada Sicar, perto das terras que Jacó dera a seu filho José. Estava ali a fonte de Jacó. Cansado da viagem, assentara-se Jesus junto à fonte, por volta da hora sexta. Nisto, veio uma mulher samaritana tirar água. Disse-lhe Jesus: Dá-me de beber. Pois seus discípulos tinham ido à cidade para comprar alimentos. Então, lhe disse a mulher samaritana: Como, sendo tu judeu, pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana (porque os judeus não se dão com os samaritanos)? Replicou-lhe Jesus: Se conheceras o dom de Deus e quem é o que te pede: dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água viva. Respondeu-lhe ela: Senhor, tu não tens com que a tirar, e o poço é fundo; onde, pois, tens a água viva? És tu, porventura, maior do que Jacó, o nosso pai, que nos deu o poço, do qual ele mesmo bebeu, e, bem assim, seus filhos, e seu gado? Afirmou-lhe Jesus: Quem beber desta água tornará a ter sede; aquele, porém, que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna. João 4:5-14
 

"Quem ama o dinheiro jamais dele se farta; e quem ama a abundância nunca se farta da renda; também isto é vaidade." Eclesiastes 5:10

 

A prosperidade concedida por Deus é bíblica, logo lícita. Todavia não parte do Senhor que sua Igreja seja enganada por fábulas e por falsas doutrinas provenientes do coração de lobos, os quais não têm verdadeiro cuidado com o rebanho de Cristo, e que se alimentam da gordura do rebanho. É verdade que Deus concede prosperidade de bens àqueles a quem ele deseja, mas isto não significa que todos os que vierem a Cristo ficarão ricos nesta terra, a qual já está prestes a ver o seu fim.

 

Satanás manipula a mídia e a indústria do entretenimento buscando com isso apresentar modelos de riqueza e de pompa, e isto para que os homens se distraiam do real foco da existência, que é a necessidade da submissão a Deus, e cobicem o que possuem as chamadas "celebridades" do mundo. Vejamos o que alguns desses pobres seres humanos pensam sobre Deus.

 

Perguntado sobre se cria em Deus, a rica "celebridade" respondeu: "Não! Não! Não! Eu sou provavelmente 20 por cento ateu e 80 por cento agnóstico. Eu não acho que ninguém realmente saiba. Você saberá ou não quando você chegar lá, até então, não há porque pensar nisso."

Brad Pitt (Starpulse Entertainment News)

 

"Eu sou ateu, mas estou bem relaxado sobre isso. Eu não prego o meu Ateísmo, mas tenho muito respeito por quem o faz, como Richard Dawkins."

Daniel Radcliffe, ator do filme Harry Potter e promotor do Ocultismo. (Esquire magazine)

 

"Não há necessidade de que haja um Deus para mim. Há algo nas pessoas que é espiritual, que é divino"

Angelina Jolie (ReligionFacts)

 

"Eu não sei se existe um Deus ou não. Mas os princípios religiosos são bastante válidos."

Bill Gates (Celebatheists.com)

 

"Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes? Observai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Porventura, não valeis vós muito mais do que as aves? Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida? E por que andais ansiosos quanto ao vestuário? Considerai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham, nem fiam. Eu, contudo, vos afirmo que nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós outros, homens de pequena fé? Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos? Porque os gentios é que procuram todas estas coisas; pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas; buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas." Mateus 6-25-33

 

 

 

Que Deus lhe abençoe e esteja sempre à vontade para nos escrever.

 


 

 

Home