Medicina Holística e Ocultismo

O Ying, o Yang e o Tao

Além de não possuir nenhum caráter científico, toda a fundamentação na qual se baseiam as Terapias Holísticas, ou Alternativas, é completamente ocultista, fantástica, mítica e antibíblica. Seus fundamentos são completamente anticristo.

São eles, principalmente: A Energia Vital, a Bioenergia, A Energia Cósmica, O Ying, o Yang e o Tao (Taoísmo) e o Aum/Om (Hinduísmo).

A Bioenergia, Energia Vital ou Energia Cósmica

Este termo parece dar ares de ciência a antigos conceitos pagãos sobre a existência e sobre a natureza. Para o Holismo, Bioenergia seria uma forma de energia presente em toda a natureza. Uma energia que, segundo o Holismo, necessita de estar em permanente equilíbrio nos seres vivos, caso contrário sobrevêm as doenças e as enfermidades. E o restabelecimento desse equilíbrio é a proposta final de TODAS as terapias chamadas de Holísticas.

Para entendermos melhor a que se referem os holistas ao anunciarem um suposto equilíbrio energético presente nos seres humanos, é imprescindível que saibamos que esses conceitos provém de literaturas bem conhecidas, as quais ganharam nova popularidade nos nossos dias através do Movimento Nova Era, uma aberração filosófico-religiosa que se atreve, inclusive, a passar por “ensinamentos divinos”. Porém nada, absolutamente, há de divino no Movimento Nova Era, um movimento satânico, antibíblico e anticristo. O Movimento Nova Era (New Age Movement) mescla componentes do Hinduísmo, Espiritismo, Xamanismo, Taoísmo, Confucionismo, politeísmo, oráculos, rituais mágicos, Bruxaria e Satanismo.

O Tao

Entre os praticantes da chamada Medicina Tradicional Chinesa é dito que seu fundamento é estabelecido sobre o que chamam de Tao. Afirmam ainda que o Yin e o Yang são forças complementares e opostas responsáveis pela existência de todas as formas de vida. O Yin e o Yang são também denominados de princípios. Segundo o Taoísmo, o Ying e o Yang provém do Tao (veremos logo a seguir). Vejamos um texto extraído de um site sobre Medicina Tradicional Chinesa:

“O fundamento básico da medicina chinesa apoia-se sobre a existência de duas forças opostas e complementares, denominadas Yin e Yang. Estes dois princípios são responsáveis não apenas pela existência de todas as formas de vida como, igualmente, a manifestação dos demais fenômenos do Universo - sejam eles físicos ou não.”

“O corpo humano é compostos de uma série Órgãos (zang, regidos pelo Yin) e Vísceras (fu, regidos pelo Yang), Sangue e Energia, Líquidos Orgânicos e outros componentes, assim como seus respectivos shen (entidades viscerais). Interligando todo este conjunto estão os Canais e Colaterais (chamados de meridianos), igualmente divididos em parelhas Yin/Yang.”

Muito bem. Estamos então diante de dois princípios ou forças chamados de Yin e Yang, porém, de onde, exatamente provém tais conceitos? 

O Taoísmo

Juntamente com o Budismo e o Confucionismo, o Taoísmo é um dos três principais sistemas religiosos e filosóficos da China. O Taoísmo teria sido introduzido na China por volta do século V a.C (não há uniformidade com relação a essas datas). Um de seus mais antigos propagadores era chamado de Lao-Tze (velho filósofo) cujo verdadeiro nome parece ter sido Li-Uhr. É atribuído a Lao-Tze a autoria dos escritos chamados de Tao-Te-King (ou Tao Te Ching) que é a principal escritura do Taoísmo. Posteriormente a Lao-Tze, outro indivíduo chamado Chuang Tze propagou o Taoísmo sendo seus escritos também considerados como fonte de referência para os adeptos. 

Entre seus adeptos é dito que o Tao é a origem de todas as coisas, uma força estabilizante, eterna, que é a fonte de todas as coisas, o tesouro dos homens bons, o sustentador dos maus, etc.
É dito que o Tao não é uma pessoa, mas uma força e um princípio, e ainda que é indefinível, embora o chamem de um espírito que prevalece sobre o físico e que nunca morrerá. Uma das mais freqüentes definições do Tao é: Um poder que envolve, cerca e flui através de todas as coisas, animadas e inanimadas. Regula os processos naturais e alimenta o balanço no universo. Incorpora a harmonia dos opostos (não haveria amor se não houvesse ódio, não haveria luz se não houvesse trevas, não haveria machos se não houvesse fêmeas).
Afirmam que não há Deus que ouça orações. As respostas para os problemas da vida, segundo o Taoísmo, só podem ser encontradas através de meditação interior e observação do exterior. O objetivo de cada adepto deve se constituir em ser um com o Tao.


Um dos principais ensinamentos do Taoísmo é o do velho dualismo, a competição dos opostos Yin e Yang que seriam duas energias encontradas em todas as coisas e que devem ser mantidas em equilíbrio. O excesso de qualquer uma destas duas energias é por eles considerado danoso. O Taoísmo ensina que quando estas duas forças (Yin e Yang) estão em equilíbrio na personalidade humana, então o perfeito humano ideal existirá.


A Medicina Tradicional Chinesa considera que as doenças são causadas por um desequilíbrio na energia interna do corpo, chamada de chi. Por esta razão muitos chineses e adeptos do Taoísmo praticam o Tai Chi que, segundo afirmam, equilibra o fluxo da energia intrínseca do corpo.
Na história chinesa há muitos relatos de que somente os Imperadores chineses poderiam se comunicar com o Tao, por isso durante séculos os governantes chineses eram considerados como Imperadores-deuses. Os imperadores foram destronados pelos comunistas em 1950 e muitos adeptos do Taoísmo foram perseguidos sob a alegação de que muitos de seus adeptos se utilizavam de organizações secretas e que faziam resistência ao regime comunista. Grande parte das atividades ligadas ao Taoísmo foi quase banida do território chinês na época da instauração do regime comunista na China.
Em muitas residências chinesas de adeptos do Taoísmo são encontrados altares dedicados aos seus antepassados mortos, desejando os chineses que após a morte possam se tornar importantes ancestrais. Muitos dos festivais chineses têm como objetivo honrar os falecidos ancestrais que os podem ajudar nesta vida, embora ofereçam também preces em favor destes ancestrais pois podem estar necessitando de ajuda, estejam lá onde estiverem.

O Taoísmo nega o Verdadeiro Criador

Enquanto, de um lado, o próprio Deus afirma, em Suas Escrituras, ser Ele um Deus pessoal e o Criador:

"Eu fiz a terra e criei nela o homem; as minhas mãos estenderam os céus, e a todos os seus exércitos dei as minhas ordens." Isaías 45:12

"Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz." Isaías 9:6

"E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste." João 17:3

Do outro lado o Tao-Te-King, falando a respeito do Tao, uma coisa impessoal e inominável, diz:

“Se você puder falar a seu respeito, então isto não é o Tao. Se isto tiver um nome, é apenas alguma outra coisa”.

“O Tao não tem nome. Nomes são para coisas ordinárias.”

“O Tao é um eterno mistério, e todas as coisas começam com o Tao”.

(Tao Te Ching, A Modern Interpretation of Lao Tzu Perpetrated by Ron Hogan/2002)

É esta, portanto a origem e o fundamento da Medicina Tradicional Chinesa, da Acupuntura, da Homeopatia, da Medicina Vibracional, e similares.

Chegam a ser tragicômicos alguns trechos dos ensinamentos do tal Lao-Tze, embora, nos pareça, na realidade, um poderoso instrumento desnorteador da lógica e do bom senso inerentes aos seres humanos. E o objetivo dessa retórica filosófico-fantasiosa serve bem aos objetivos do Diabo: Confundir, iludir, enganar e destruir.

Diz o Tao Te Ching

“Se você sabe o que você não sabe, então você está indo muito bem. Se você não sabe o que você não sabe, você está doente.”

Mais algumas “pérolas” do Tao Te Ching:

“Quem sabe, não fala. Quem fala, não sabe.”

“Tudo começa com o Tao, a mãe de todas as coisas. Se você conhece a mãe, você conhece os filhos. Se você conhece os filhos, e se lembra da mãe, você não tem nada a temer em sua vida.”

“Um Mestre permanece focado sobre o Tao. Nada mais, apenas Tao.”

“Livre-se da santidade.”

“Livre-se da moralidade.”

(Tao Te Ching, A Modern Interpretation of Lao Tzu Perpetrated by Ron Hogan/2002)

O Tao enquanto princípio científico não passa de ficção. A tal Bioenergia ou Energia Vital, ou ainda Energia Cósmica, simplesmente, não existe! Enquanto filosofia e modo de vida, ineficaz, absurdo, alienante e bizarramente ridículo, enquanto religião, uma afronta a Deus.

“Porque o SENHOR dá a sabedoria; da sua boca é que vem o conhecimento e o entendimento.” Provérbios 2:6 

 


 

 

Home