Adivinhação, Práticas Divinatórias

Estas práticas estão diretamente ligadas ao ocultismo, à bruxaria e à feitiçaria. Uma simples definição para bruxo é a seguinte: "Indivíduo que pratica a magia". E o que é magia? Magia: "Arte (conjunto de práticas ocultistas) em que se emprega, conscientemente, poderes invisíveis (efeitos mágicos) para obter efeitos visíveis." Efeitos mágicos: "Efeitos produzidos por influência de espíritos (demônios)."

 

Utensílios mais freqüentemente usados na prática das artes divinatórias: Mapa astral, cartas de tarô, runas, pêndulos, tábuas, ossos, conchas, fígado de animais mortos, etc.

 

A adivinhação é uma prática perigosa, quer para os adivinhos, quer para os consulentes, pois, de fato, a adivinhação é uma forma de invocação demoníaca.
A adivinhação é um engodo, uma enganação e uma mentira. Pois nem seres humanos e nem anjos podem prever o futuro. Conhecer e anunciar o futuro é um atributo exclusivo de Deus.
 
"Não vos compete conhecer tempos ou épocas que o Pai reservou para sua exclusiva autoridade" Senhor Jesus Cristo, Atos 1:7
 
Astrologia
 
 A Astrologia é uma forma de adivinhação baseada em teorias que afirmam a suposta influência do movimento dos astros na vida das pessoas. Parece ter surgido na Mesopotâmia por volta do segundo milênio AC.
Os antigos Caldeus e Assírios possuíam um sistema religioso de adoração a deuses-astros. Posteriormente substituíram esse sistema religioso por um sistema de adivinhação baseado em uma mescla desnorteada de Astronomia e Numerologia. Acreditavam que o movimento dos corpos celeste exercia influências na vida das pessoas bem como no destino de impérios. Acreditavam existir uma ordem universal cósmica que poderia fornecer a predição de eventos futuros, bastando para isso a observação dos movimentos dos astros.


O Horóscopo de uma pessoa é um mapa da posição dos astros no momento do nascimento do indivíduo em questão. Supostamente mostra a posição dos corpos celestes em acordo com a crença das 12 casas ou signos pelos quais eles passam. Cada casa possui um "senhor" dos corpos celestes.


A Astrologia é na realidade uma pseudociência que dá suporte a práticas divinatórias sobre as pessoas e sobre o mundo. Não possui nada de científico. É tão "científico" quanto o espiritismo ou ETs, ou seja: falsa ciência. Sua verdadeira identidade prática é a mesma dos antigos bruxos e feiticeiros de outros povos do passado que interpretavam fenômenos naturais como os meteorológicos ou os astronômicos (Astronomia) considerando-os como presságios e, baseados nisto, adivinhavam o futuro acreditando que suas interpretações eram indicações dos deuses dos astros. Estes deuses-astros ou deuses dos astros teriam intenções e desígnios próprios, cabendo aos bruxos suas interpretações.


Com o avanço das ciências como a física, a astronomia, a matemática, dentre outras, as reivindicações pseudocientíficas da astrologia provaram ser absolutamente insustentáveis. Porém, mesmo a despeito deste fato, muitos ainda a praticam.


A relação entre a Astrologia e a Astronomia é semelhante à relação entre Química e Alquimia. Sendo que a Alquimia foi totalmente desacreditada pelos avanços da Química a partir do Séc. XVI e, diferentemente da Astrologia, a primeira foi praticamente extinta.
O descrédito da Astrologia, contudo, curiosamente, não extinguiu esta prática ocultista. Embora muitos astrólogos, cientes da absoluta falta de comprovação científica para esta falsa ciência, apelam para uma suposta influência de uma "consciência cósmica" como sendo a base da prática da astrologia.


O fundamento real da Astrologia é, na verdade, o mesmo fundamento para a prática do Tarô, da Numerologia, Iridologia, Homeopatia, Cura psíquica, Biorritmo, Telecinesia, Piramidologia, para nomear alguns, ou seja, baseiam-se em antigas asseverações de bruxos e de magos da antiguidade. E este fundamento é o mesmo do Hinduísmo, Budismo, Taoísmo e religiões tribais e panteísticas: A existência de "forças cósmicas invisíveis" que controlam a vida dos humanos. Já alguns praticantes mais devotados do Espiritismo reconhecem que estas influências são orientadas por espíritos, no que, em parte, estão corretos (ver comentário abaixo).
 

Com o crescimento do movimento Nova Era (New Age - embora este já se tenha diluído em outras práticas ocultistas), estas práticas encontram terreno fértil para sua proliferação, pois alegam estar em acordo com a indefinível e fantástica "consciência cósmica", um princípio originado no Hinduísmo.
 
Comentário e o que diz a Bíblia:
 
"Deixa-te estar com os teus encantamentos, e com a multidão das tuas feitiçarias em que te fatigaste desde a tua mocidade; talvez possas tirar proveito, talvez com isso inspirar terror. Já estás cansada com a multidão das tuas consultas! Levantem-se, pois, agora os que dissecam os céus e fitam os astros, os que em cada lua nova te predizem o que há de vir sobre ti. Eis que serão como restolho, o fogo os queimará; não poderão livrar-se do poder das chamas" Isaías 47:12-14
 
Particularmente acreditamos que para qualquer cristão sincero, aceitar a Astrologia seria como um especialista em detecção de notas falsas receber um pagamento em dinheiro falsificado. Cremos ser muito pouco provável que um cristão se deixe enredar e enganar por tão grotesca e escancarada arapuca diabólica.


Satanás, contudo, tem sabido explorar a ignorância espiritual de muitos, levando-os à adoração mascarada dos astros e à falsa idéia de que o futuro pode ser predito por alguém que não seja Deus. Ninguém, sem exceção, pode prever o futuro. Deus simplesmente conhece o futuro e, quando lhe convém a um propósito específico, ele o anuncia, como é o caso das profecias da Bíblia. Deus possui onisciência e naturalmente vê o futuro. Contudo, este é um atributo única e exclusivamente divino. Nem homens e nem anjos podem antever o futuro.
 


 

 

Home