Reencarnação

Esta é, sem dúvida, uma das mais difundidas mentiras diabólicas de todos os tempos. Essa doutrina baseia-se na falsa asseveração de que os mortos retornarão a este mundo em outros corpos. Segundo esse ensino, os homens não necessitam de Deus a fim de serem salvos do inferno, pois “purificam-se” a si mesmos em “ciclos” de vida e morte até que cessem as conseqüências de todos os erros que cometeram em vida. É um dos ensinos prediletos dos mestres cegos e dos guias sem rumo. Está presente no Hinduísmo, no Budismo, no Espiritismo e na sopa esotérica do New Age Movement (Movimento Nova Era).

No Hinduísmo, pai do Budismo e do New Age Movement, o karma ruim seria a causa das repetidas transmigrações das almas dos homens que, segundo o Hinduísmo, retornam a este mundo (em corpos de seres humanos, em corpos de vacas, em corpos de cães, de répteis, de insetos e até de plantas) a fim de “ascenderem” rumo à “libertação” dos ciclos reencarnacionistas. Para o Hinduísmo, o pecado é tratado como coisa de somenos, e o que importa é a “libertação” da “ignorância” dos homens em relação à sua necessidade de unir-se a Brahman (a “coisa” sem consciência e sem inteligência a que chamam de deus), o que se daria através da meditação, da prática da Yoga, das recitações dos mantras e através de ciclos reencarnacionistas.

O cerne da doutrina da reencarnação, bem como da sua congênere transmigração da alma, é apenas mais uma tentativa inútil de escapar ao juízo divino. Quer seja por uma opção consciente por uma religião onde Deus é deixado de lado (Hinduísmo, Budismo, Espiritismo, New Age Movement), quer pela submissão imposta pela enganação sedutora de Satanás, a doutrina da reencarnação invoca a autojustificação e a autosalvação por um meio fantasioso e irreal.

Segundo a doutrina da reencarnação, os homens não necessitariam do sacrifício de Cristo, pois os homens “salvar-se-iam a si próprios” pelos repetidos ciclos reencarnacionistas e por todo um enorme e variável conjunto de leis, normas, regras, rituais e comportamentos auto-suficientes que “elevariam” o homem a uma “condição superior”.

Não há nada, absolutamente, em qualquer trecho das Escrituras Sagradas, a Bíblia, que possa, sequer de longe, corroborar o absurdo do reencarnacionismo.

Procurando encontrar ocasião para deturpar o Evangelho do Senhor Jesus Cristo, freqüentemente os adeptos do Espiritismo (Kardecismo, Espiritismo de Mesa, Espiritismo Científico, Rosa Cruz, dentre outros) citam este trecho do Novo Testamento:

“Havia, entre os fariseus, um homem chamado Nicodemos, um dos principais dos judeus. Este, de noite, foi ter com Jesus e lhe disse: Rabi, sabemos que és Mestre vindo da parte de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não estiver com ele. A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, voltar ao ventre materno e nascer segunda vez? Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne; e o que é nascido do Espírito é espírito. Não te admires de eu te dizer: importa-vos nascer de novo.” João 3:1-7

A resposta dada, pelo Senhor Jesus Cristo, a Nicodemos em nada corrobora a mentira da reencarnação (evidentemente). O Senhor Jesus Cristo afirma:

“Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne; e o que é nascido do Espírito é espírito. Não te admires de eu te dizer: importa-vos nascer de novo.” João 3:5-7

Nascer da água significa nascer do batismo, pois todos os que se convertem a Deus, submetendo-se ao senhorio de Cristo, necessitam de ser batizados, em estado de plena consciência (o batismo de bebês não tem base bíblica), a fim de viverem uma nova vida com Deus:

“Fomos, pois, sepultados com ele na morte pelo batismo; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também andemos nós em novidade de vida.” Romanos 6:4

O batismo nas águas só pode ocorrer NESTA vida.

Nascer do Espírito Santo significa nascer de Deus:

“Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.” João 1:12,13

O novo nascimento tem lugar no momento em que um ser humano que creu no Evangelho recebe o Espírito de Deus em sua vida, é o Batismo com o Espírito Santo:

“Eu vos batizo com água, para arrependimento; mas aquele que vem depois de mim é mais poderoso do que eu, cujas sandálias não sou digno de levar. Ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo. Mateus 3:11

Notemos no versículo acima que o batismo com água é um mandamento de Deus cumprido por homens que obedecem Seus mandamentos, porém o Batismo com o Espírito Santo é concedido pelo Senhor Jesus Cristo, Ele próprio. Logo, o Novo Nascimento bíblico significa o recebimento do batismo nas águas, pela fé no Evangelho, e o recebimento do Espírito Santo pelas mãos do Pai:

“Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais o Pai celestial dará o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?” Lucas 11:13

Em nada, em lugar nenhum ou em ocasião alguma o novo nascimento bíblico se relaciona com a reencarnação.

Conclusão:

A reencarnação é uma fantasia e uma mentira

A reencarnação é anti-Bíblica

A reencarnação significa rejeição a Deus e à Sua Salvação oferecida pelas mãos do Senhor Jesus Cristo

Reencarnação e transmigração da alma são, essencialmente, a mesma coisa

Todas as religiões que ensinam a doutrina da reencarnação são anti-Cristo.

“Respondeu-lhes Jesus: Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus.” Mateus 22:29

 

 


 

 

Home