Estudo sobre a Bíblia - Os Homens mudaram a Bíblia?

O Antigo Testamento, o Novo Testamento, Os Manuscritos originais da Bíblia, O Tanah e o Texto Massorético, O Textus Receptus,

The King James Version (KJV), A Bíblia de Lutero, João Ferreira de Almeida, A Bíblia em Português

Ao longo da História tem havido tentativas de desacreditar a Bíblia, as Sagradas Escrituras, a Palavra de Deus. A asseveração mais frequentemente ouvida é esta: "A Bíblia foi mudada pelos homens". A resposta a esta questão é simples, está escrito:

“E disse-me o Senhor: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para cumpri-la.” Jeremias 1:12

E ainda: “Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão.” Lucas 21:33

Há versões adulteradas da Bíblia, uma realidade triste e grave, sendo este um fenômeno iniciado quase que exclusivamente no Século XX, ou seja, versões adulteradas e falsificadas dos Escritos Originais. Entretanto, antes de adentrarmos no assunto sobre as versões adulteradas da Bíblia, é preciso que se conheça a Bíblia original, como ela chegou até nós e também saber qual é o Cânon oficial das Escrituras.


Sobre o Antigo Testamento

O Tanah e o Texto Massorético

Os livros mais antigos da Bíblia são: Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio. São conhecidos por Pentateuco ou Torah. A Torah mais os 19 outros livros do Antigo Testamento, juntos, formam o Cânon judaico do Antigo Testamento, contendo, ao todo, 24 livros. O Cânon cristão possui o mesmo conteúdo, contendo 39 livros prontos e fechados. Os judeus reconhecem 24 livros do Tanah Hebraico, sendo que esses 24 livros são os mesmos do Cânon cristão evangélico. Em outras palavras, os 24 livros do Tanah correspondem em conteúdo aos 39 livros do Antigo Testamento da Bíblia Cristã Evangélica (ou Protestante). Apenas a ordem e a numeração dos livros são diferentes.

Por exemplo, na Bíblia cristã os livros de Samuel, Reis e Crônicas do Tanah se encontram numerados como 1 Samuel, 2 Samuel, 1 Reis, 2 Reis, 1 Crônicas e 2 Crônicas, ao passo que no Tanah esses livros são em número de três: Samuel, Reis e Crônicas, como já dito.

No Antigo Testamento da Bíblia cristã encontramos os livros de Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias. No Tanah estes livros estão agrupados em um único livro, Os Profetas Menores. Também Esdras e Neemias estão em um único livro no Tanah Hebraico.

O quadro abaixo mostra o conteúdo do Cânon do Antigo Testamento, lembrando que as sequências de ordenação dos livros são diferentes no Tanah e no Antigo Testamento Cristão.

 

Tanah Hebraico (Bíblia Judaica) Antigo Testamento Cristão
Gênesis Gênesis
Êxodo Êxodo
Levítico Levítico
Números Números
Deuteronômio Deuteronômio
Josué Josué
Juízes Juízes
Rute Rute
Samuel 1 Samuel
*** 2 Samuel
Reis 1 Reis
*** 2 Reis
Crônicas 1 Crônicas
*** 2 Crônicas
Esdras-Neemias Esdras
*** Neemias
Ester Ester
Salmos Salmos
Provérbios Provérbios
Eclesiastes Eclesiastes
Cantares Cantares
Isaías Isaías
Jeremias Jeremias
Lamentações Lamentações
Ezequiel Ezequiel
Daniel Daniel
   
Os Doze Profetas Menores ***
Oséias Oséias
Joel Joel
Amós Amós
Obadias Obadias
Jonas Jonas
Miquéias Miquéias
Naum Naum
Habacuque Habacuque
Sofonias Sofonias
Ageu Ageu
Zacarias Zacarias
Malaquias Malaquias
   

 

Desde 100 AD, os rabinos judeus conhecidos por Massoretas passaram a trabalhar na unificação dos livros bíblicos do Antigo Testamento, examinando e comparando todos os manuscritos bíblicos conhecidos. O resultado deste trabalho ficou conhecido como o Texto Massorético. A metodologia dos copistas judeus era de tal ordem rigorosa que, ao final de cada cópia pronta, feita à mão, todas as letras eram contadas, uma a uma. Além do que, era estabelecida uma letra central de referência em todo o texto traduzido, de modo que as letras do início da cópia até a letra central teriam de estar perfeitamente iguais ao documento original. Caso contrário, toda a cópia era destruída e uma nova era refeita.

Da mesma forma eram contadas as letras desde o final da cópia até a letra central. Foram os judeus Massoretas que compartimentaram o Antigo Testamento, porém a divisão em capítulos e versículos só se deu no período da Idade Média, e é atribuída aos cristãos, embora os judeus também a tenham adotado.

 

O trabalho dos judeus Massoretas produziu cópias dos textos bíblicos minuciosamente trabalhadas a fim de preservar as cópias originais de erros de ortografia e pronúncia. Outra grande preocupação era a correta ordenação dos pontos, vírgulas e espaços em todo o texto bíblico. Todo esse trabalho era feito com grande temor de Deus, além do que os Massoretas possuíam uma preocupação gigantesca em preservar os textos bíblicos de qualquer mudança, o que para eles seria blasfêmia, um pecado muito temido entre os judeus. A meticulosidade dos métodos ultra-perfeccionistas que desenvolveram para copiar o Antigo Testamento era, em grande medida, influenciada pelo temor de cometerem blasfêmia, sabendo que nenhuma adição aos textos originais era permitida.

 

A cópia completa mais antiga do Antigo Testamento é conhecida como o Texto Massorético, ou Codex de Leningrado, e data de 1008 AD e permanece intacta até hoje!

 

A Bíblia Rabínica (a Bíblia Judaica acompanhada de comentários) foi impressa pela primeira vez em 1517 e em 1524 foi publicado o Texto Massorético, ambos publicados por um cristão da Antuérpia (Bélgica) chamado Daniel Bomberg, um abastado cristão e publicador proveniente de Veneza (Itália). A edição da segunda publicação ficou à cargo de Jacob ben Hayim. Desde então nunca mais tiveram fim as impressões do Texto Massorético, a Bíblia Judaica, ou o Antigo Testamento, cuidadosamente preservado até os nossos dias.

 

Esta página original da Bíblia Rabínica, de 1517, se encontra na Seção Hebraica da Biblioteca do Congresso em Washington, nos EUA.

 

A Bíblia Judaica publicada em 1587, com a edição de Elias Hutter. Biblioteca do Congresso, Washington, EUA. Reedição do mesmo trabalho em 1603. Biblioteca do Congresso, Washington, EUA.

 

A comparação das mais antigas cópias do Antigo Testamento com as Bíblias atualmente publicadas mostra que não houve alteração dos Escritos originais!

 

 

Sobre o Novo Testamento

O Textus Receptus

 

O Textus Receptus (do Latim, Texto Recebido) foi o primeiro texto grego integral do Novo Testamento a ser publicado. Este nome foi dado por terem esses Escritos sido recebidos, de mão em mão, pelos copistas do Novo Testamento desde o século I AD. E foi também o primeiro Novo Testamento Grego a ser impresso. O Textus Receptus foi compilado por Desiderius Erasmus (1522) para a tradução da Bíblia para o Latim, e posteriormente utilizado na tradução da Bíblia para o idioma inglês, conhecida por King James Bible, em 1611. Esta tradução da Bíblia, KJB, é considerada a tradução em língua inglesa de mais ampla, profunda e permanente influência sobre os Cristãos de língua inglesa.

 

The King James Version - KJV (A Versão do Rei James, ou Rei Tiago), também conhecida como The Authorized Version - AV (A Versão Autorizada) ou King James Bible (KJB), é uma tradução em Inglês da Bíblia Cristã feita para a Igreja da Inglaterra, cujos trabalhos foram iniciados em 1604 e completados em 1611.

 

As primeiras palavras da Epístola aos Hebreus, precedida pela última linha da Epístola de Paulo aos Romanos.

Este fragmento do Novo Testamento, em grego, escrito em papiro, data de cerca de 200 AD.

Esta é uma das 104 páginas de papiro contendo o Novo Testamento, conhecidas por P46.

Parte dessas folhas se encontra na Universidade de Michigan, nos EUA. Outra parte se encontra em Dublin, na Irlanda.

 

A Bíblia de Coverdale, de 1535. Tradução para o Inglês. Esta Bíblia se encontra na Biblioteca Britânica. A primeira edição da Bíblia King James Version, de 1611. Tradução para o Inglês. Esta Bíblia se encontra na Biblioteca Britânica

 

A Bíblia em Português

 

Além do Rei Tiago (the King James), também o cristão alemão Martinho Lutero (Martin Luther) traduziu a Bíblia a partir dos Manuscritos Originais em Hebraico e em Grego para o idioma alemão. A versão, ou a tradução, de Martinho Lutero é conhecida como Luther Bible, ou a Bíblia de Lutero. Assim como o Rei Tiago está para a tradução da Bíblia em Inglês, e Martinho Lutero para a Bíblia em Alemão, o português João Ferreira de Almeida (1628-1691) está para a Bíblia em Português.

 

A primeira tradução completa do Novo Testamento para o Português foi feita por João Ferreira de Almeida e publicada em 1681. A tradução foi impressa na Holanda, mas tendo sido feita na cidade de Batávia (hoje Jacarta), na ilha de Java (hoje parte da Indonésia). João Ferreira de Almeida, que era natural de Torre de Tavares, Portugal, faleceu em 1691, deixando a tradução do Antigo Testamento incompleta (conseguiu traduzir até Ezequiel 48.21). A tradução foi finalizada por Jacobus op den Akker, que era pastor da Igreja Reformada Holandesa, colega de Almeida.

 

A Bíblia completa em Português foi publicada, em dois volumes, no ano de 1753. A primeira impressão da Bíblia completa em português, em um único volume, na tradução de Almeida, foi feita em Londres, em 1819. Antes disso, em 1809, foi publicado pela primeira vez o Novo Testamento de Almeida pela Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira (que havia sido fundada em 1804), para distribuição em países de fala portuguesa. A tiragem foi de cinco mil exemplares.

 

A edição de 1898, feita em Portugal, viria a ser conhecida como João Ferreira de Almeida, Edição Revista e Corrigida . No Brasil, a versão Almeida Revista e Corrigida sofreu pequenos ajustes em 1995.

 

Em meados do século XX, no Brasil, a tradução de Almeida foi revista e atualizada e essa edição é conhecida como João Ferreira de Almeida, Revista e Atualizada no Brasil. A Bíblia completa, na primeira edição João Ferreira de Almeida Revista e Atualizada no Brasil, foi publicada em 1959. A segunda edição João Ferreira de Almeida Revista e Atualizada no Brasil (ARA) foi publicada em 1993. A versão Almeida Revista e Atualizada no Brasil é a mais utilizada nas Igrejas Evangélicas em todo o Brasil, e é também utilizada em outros países de língua portuguesa.

 

As versões Almeida Revista e Corrigida e Almeida Revista e Atualizada são publicadas pela Sociedade Bíblica do Brasil. Já a Almeida Corrigida Fiel é publicada pela Sociedade Bíblica Trinitariana, que por sua vez se baseou na versão Almeida Revista e Corrigida de João Ferreira de Almeida.

 

Conclusão

 

A Bíblia de que hoje dispomos é o resultado escrito das palavras ditadas por Deus para homens santos e separados para essa missão. A presença e a trajetória inabalável dos antigos manuscritos contradizem, veementemente, as falsas afirmações de que a Bíblia original teria sido alterada pelos homens, tornando-se diferente das Escrituras originais, a Palavra de Deus.

 

Desde a primeira cópia completa do Texto Massorético, de 1008 AD, sua impressão em 1524, e das impressões do Textus Receptus, desde 1519, mostram que a Bíblia tem atravessado todas as épocas intacta e solenemente protegida por Deus.

 

Desde a tradução do Texto Massorético e do Textus Receptus para o idioma inglês, a King James Bible, da Bíblia de Lutero e da tradução de João Ferreira de Almeida, todas as versões da Bíblia Cristã Evangélica, e todas as suas edições finais, têm sido idênticas em todos os países e em todos os idiomas. Todas concordam fundamentalmente e maravilhosamente entre si!

 

E isto tudo sem falar que durante os séculos, muitos estudiosos cristãos dedicaram suas vidas ao estudo das Escrituras, realizaram pesquisas, examinaram documentos, compararam textos e publicaram espetaculares estudos mostrando a exatidão da Bíblia. E mesmo o mais iletrado de todos os cristãos, juntamente com eles, em uníssono puderam, podem e sempre poderão afirmar:

 

 

A Bíblia é a Palavra de Deus!

 

 


 

 

Home