Fé, Humildade e Amor. Em Harmonia com Deus.

 

No céu, onde Deus habita, há harmonia perfeita e eterna. E esta harmonia jamais será rompida. Para que possamos herdar a vida eterna, precisamos, como exigência do próprio Deus, experimentar esta harmonia desde agora, ou seja, desde esta vida.

(Em 02 de Janeiro de 2010)

 

“Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.” Romanos 8:29

Um dos assuntos mais profundos no que diz respeito ao nosso relacionamento com Deus é a humildade que devemos ter para com ele. Para alguns, isto pode parecer algo não tão simples de ser compreendido, a saber, por que Deus exige de nós um nível de humildade tão grande diante dele?

 

Se observarmos a vida do Filho do Homem sobre a terra, seu comportamento, suas atitudes, enfim, seu modo de vida, podemos ver algo sobremodo notável na vida do Senhor Jesus Cristo: Ele nunca jamais esteve em conflito com o Pai. Jamais houve uma discussão sequer entre o Filho do Homem e Deus. Foi também por isto que do céu, Deus falando a respeito do Filho, disse:

 

“E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.” Mateus 3:17

 

Quando o Senhor Jesus Cristo estava no mundo, em carne, ele estava sujeito a ter de optar entre a sua vontade e a vontade do Pai. E, como dissemos, jamais houve um único conflito sequer entre a vontade do Filho e a vontade do Pai. E, dentre inúmeros exemplos, talvez o mais comovente de todos tenha sido o momento em que o Senhor Jesus Cristo, sabedor dos sofrimentos que lhe aguardavam, pediu ao Pai que, se possível, ele fosse poupado daqueles sofrimentos. A saber, a humilhação, as dores físicas, a prisão, os açoites, os murros que recebeu, e, por fim, a crucificação e a sua morte.

Todavia, naquele momento, quando orava no Monte das Oliveiras, o Senhor Jesus Cristo, como sempre fazia, sacrificou sua vontade mais uma vez em prol da vontade do Pai, aniquilando completamente qualquer idéia de conflito entre a sua vontade e a vontade do Pai. E era um momento terrivelmente difícil, pois o Senhor Jesus sabia que a sua crucificação e a sua morte estavam prestes a acontecer.

“Adiantando-se um pouco, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se possível, passe de mim este cálice! Todavia, não seja como eu quero, e sim como tu queres.” Mateus 26:39

E assim foi feito.

Cristãos Amargurados, Debilitados e Paralisados.

Temos visto e presenciado situações onde as vidas de irmãos em Cristo se encontram em situações lamentáveis. E em não poucas vezes, estas situações ocorrem devido à falta de humildade diante de Deus. Mas antes de falarmos mais especificamente sobre isto, queremos lembrar aqui que Satanás e o mundo não possuem nenhuma humildade diante de Deus, pelo contrário. Tanto o posicionamento de Satanás diante de Deus, como o posicionamento do mundo são de total rebeldia, e mesmo de rebelião, pois se recusam a abrir mão de suas vontades em prol da vontade soberana do Criador.

O caso de Satanás está perdido e sua condenação já foi pronunciada. Mas para os homens há a esperança do arrependimento e da mudança, alcançando-se assim, pela fé no Evangelho de Cristo, todos os meios necessários para a reversão da situação de rebeldia. E o magnífico resultado desta mudança é a salvação.

Há cristãos que após terem pedido a Deus bênçãos de ordem financeira, um cônjuge, um filho, e tantas outras coisas mais, por não verem suas petições concedidas, entram em um estado de amargura e de paralisação de suas vidas. Há os que discutem com Deus, os que blasfemam, e há até mesmo aqueles que o abandonam. Onde está o cerne desta questão? E qual é o modo correto de se lidar com situações assim?

Em primeiro lugar, como diz o trecho bíblico citado no início deste artigo, somos chamados para ser conformes à imagem do Senhor Jesus Cristo. Ele é o nosso exemplo, e devemos imitá-lo em tudo, pois esta é a vontade de Deus.

“Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.” Mateus 7:21

“Então, convocando a multidão e juntamente os seus discípulos, disse-lhes: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me.” Marcos 8:34

Seguir ao Senhor Jesus significa imitá-lo, pois a vontade de Deus é que sejamos imagem do Filho. E se o Filho do Homem jamais discutiu com o Pai, se ele jamais permitiu que qualquer conflito existisse entre a sua vontade e a vontade do Pai, eliminando, pela sua obediência, todas as possibilidades e oportunidades para que esses conflitos surgissem, como não procederíamos nós da mesma forma? O coração do Senhor Jesus Cristo sempre evidenciou humildade, e é assim que Deus deseja que sejam também os nossos corações. Sempre!

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve.” Mateus 11:28-30

Sendo assim, devemos nos perguntar: O que mais me interessa, meus objetivos financeiros ou meu bom relacionamento com Deus? A noiva que desejo (ou o noivo, no caso das mulheres) ou estar meu coração em paz com Deus? Minha independência financeira, meu negócio próprio, meu carro, ou estar meu coração em harmonia com a vontade de Deus?

Ora, se alguém pede a Deus um carro, um negócio próprio ou um casamento, quem disse que Deus não concederá? Muitas vezes é necessário que esperemos um tempo muito além do que desejamos esperar. E quem sabe se este tempo não venha a ser, justamente, o tempo necessário até que todas as nossas prioridades sejam sacrificadas aos pés de Cristo, em aroma suave a Deus? Pois está escrito:

“Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito, não o desprezarás, ó Deus.” Salmos 51:17

Temos o direito de pedir a Deus todas as coisas de que necessitamos. Podemos até mesmo insistir com ele em tantas orações que poderiam até ser consideradas como importunações. Até mesmo gritarmos em súplicas fervorosas. Ele certamente nos estará ouvindo.

Todavia, o que não é admissível é que nos ponhamos em uma situação de exigência como se fôssemos de alguma coisa merecedores. Não podemos, a bem das nossas próprias almas e em prol de um excelente relacionamento com Deus, permitir que amarguras, comportamentos infantis e tolos de rebeldia diante de Deus tenham lugar em nossos corações e em nossos atos. Pois embora possamos até estar convictos de determinadas necessidades que tenhamos, Deus conhece todas as nossas necessidades e sabe quando supri-las.

Mas ainda que não tenhamos este ou aquele pedido concedido, o mais importante em toda essa situação é que a prioridade do nosso relacionamento com Deus seja respeitada e seguida com perseverança, e isto se faz pelo sacrifício de nossos desejos aos pés de Cristo. Esta atitude nos torna semelhantes ao Filho de Deus, e não há como deixarmos de ser beneficiados por Deus com uma atitude assim. Pois esta é a vontade de Deus.

 

A humilhação aos pés de Cristo é uma atitude de fé, e todas as obras feitas pela fé agradam a Deus.

 

“De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam.” Hebreus 11:6

 

Se pela fé nos humilhamos diante de Deus, sacrificando os nossos desejos mais intensos, esta é uma evidência de que amamos a Deus.

 

“Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me manifestarei a ele.” João 14:21

A prioridade de Deus para conosco é que nos tornemos filhos irrepreensíveis e sinceros, poderosos em Cristo na luta contra as trevas, vencedores em tudo pela glória do poder de Deus. E se Deus é misericordioso e bom até para com os injustos e maus, como não seria misericordioso e generoso com filhos cujos corações estão em doce e agradável harmonia com ele?

E sobre nossos desejos, veja o que está escrito:

“Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhe pedirem?” Mateus 7:11

“Na tua presença, Senhor, estão os meus desejos todos, e a minha ansiedade não te é oculta.” Salmos 38:9

“Ora, àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós, a ele seja a glória, na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre. Amém!” Efésios 3:20,21


 

 

Home