A Multiplicação de Igrejas Evangélicas e a Apostasia

“Entretanto, o firme fundamento de Deus permanece, tendo este selo: O Senhor conhece os que lhe pertencem. E mais: Aparte-se da injustiça todo aquele que professa o nome do Senhor.”

2 Timóteo 2:19

 

Para diversas pessoas, a grande multiplicação de Igrejas Evangélicas por toda parte, no Brasil e pelo mundo inteiro, é algo que julgam complexo de entender. Porém não é assim.

 

Antes de tudo, precisamos entender e compreender o que seja, de fato, um cristão.

Qualquer pessoa, seja ela quem for, e em qualquer lugar do mundo, pode se autodenominar de cristão, e isso por diferentes motivos. Há aqueles que dizem ser cristãos simplesmente porque nasceram em um lar dito cristão, há outros que acreditam ser cristãos por que seguem alguma religião que também assim se autoproclama, e há até mesmo aqueles que se dizem cristãos buscando obter vantagens pessoais assim agindo.

Há, por exemplo, muitos políticos mentirosos e hipócritas, autênticas víboras, os quais, em busca de votos, se dizem cristãos ao adentrarem em uma Igreja evangélica, depois se dizem espíritas ao entrarem em um centro de umbanda, e depois se tornam budistas quando visitam a casa daqueles que dizem não haver céu, inferno, e nem mesmo um Deus pessoal nos céus (os budistas). E há também aqueles que, ainda que em sinceridade, se julgam cristãos, todavia jamais conheceram a Deus e também por ele não são conhecidos.

 

“Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade.” Mateus 7:22,23

 

Há exemplos bastante grotescos entre esses que se dizem cristãos e não são, como por exemplo, o do homem que se assenta em um elevado trono cercado por riquezas e glórias humanas, que anda de mãos dadas com toda sorte de governos corruptos da terra, que induz multidões ao grave erro de dirigirem suas preces a mortos, que se diz representante de Deus na terra e ainda é chamado por muitos de pai (Papa), quando é o próprio Senhor Jesus Cristo que solenemente ordena que assim não se faça.

 

“A ninguém sobre a terra chameis vosso pai; porque só um é vosso Pai, aquele que está nos céus.” Mateus 23:9

 

Há ainda, outros exemplos não menos bizarros, como aqueles que negam a divindade do Senhor Jesus, que ensinam que não haverá condenação eterna, e que chegaram ao ponto de imprimir uma “bíblia” para si próprios (Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas) com adulterações e fraudes de tradução grotescas e impossíveis, como é o caso das “testemunhas” de Jeová. Pertencem a uma organização norte-americana chamada de Torre de Vigia, situada no estado americano da Pensilvânia, e distribuem uma publicação encharcada de veneno de serpentes, chamada de “A Sentinela”. São esses parte do joio no meio do trigo.

 

Não poderíamos deixar aqui de falar sobre aqueles que se vestem com calças escuras e com camisas brancas, andam sempre aos pares, percorrendo ruas e casas, falando sobre um tal de Livro de Mórmon, uma aberração teológica do início ao fim. São os chamados membros da “igreja” de Jesus Cristo dos “santos” dos últimos dias.

 

Enfim, há muitos “cristãos” para os quais será dito naquele dia:

 

“Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos.” Mateus 25:41

 

Evidentemente, que se abandonarem as trevas, Deus que é misericordioso, justo e bom, por intermédio do Evangelho de Seu Filho, o Deus Unigênito, cujo Nome é Jesus Cristo, esse mesmo Jesus, o Salvador, é poderoso para arrebentar as cadeias espirituais que os prendem, abrir-lhes os olhos e fazê-los filhos de Deus em Cristo. Caso contrário, segundo as Escrituras de Deus, a Bíblia, irão para o inferno. Ainda que se digam cristãos.

 

Um só Mundo, uma só Moeda e uma só Religião e um só deus, o Diabo

 

“Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, para os que se perdem está encoberto. Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus. Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor; e nós mesmos somos vossos servos por amor de Jesus.” 2 Coríntios 4:3-5

 

A cada dia que passa, na medida em que nos aproximamos do fim (literal) deste mundo, e na proximidade da chegada do Dia do Juízo de Deus, mais e mais novos movimentos surgem com a finalidade de unir em uma só religião mundial todas as religiões do mundo. À frente desse movimento de proporções impressionantes está Satanás, como não poderia deixar de ser. Seu objetivo é congregar em um só rebanho todos os bodes do planeta, a fim de conduzí-los, pelo engano da sedução e da mentira, à condenação eterna, da qual ele também participará, quando for lançado junto com seus bodes dentro da Geena eterna, o lago que arde com fogo e enxofre.

 

“Quanto, porém, aos covardes, aos incrédulos, aos abomináveis, aos assassinos, aos impuros, aos feiticeiros, aos idólatras e a todos os mentirosos, a parte que lhes cabe será no lago que arde com fogo e enxofre, a saber, a segunda morte” Apocalipse 21:8

 

“O diabo, o sedutor deles, foi lançado para dentro do lago de fogo e enxofre, onde já se encontram não só a besta como também o falso profeta; e serão atormentados de dia e de noite, pelos séculos dos séculos.” Apocalipse 20:10

 

Religião e Salvação não são a mesma coisa

 

Como já escrevemos em outros artigos, o vocábulo Religião não é religare, e religare não é Religião, até porque essa tal palavra religare (que alguns especulam que significaria religar) nem sequer existe em Latim. E ainda que existisse, não se encontra na Bíblia, nem nos originais escritos em Hebraico, Aramaico e Grego, e em nenhuma tradução da Bíblia para qualquer idioma.

 

Sendo assim, é evidente que Religião não significa “religar” o homem a Deus. Aliás, o homem nem sequer poderia ser “religado” a Deus através de religião alguma, pois o pecado separou os homens de Deus de modo que nunca jamais houve, não há e não haverá nunca qualquer tipo de esforço ou atitude humana que possa restabelecer a união do homem a Deus. Quem reconcilia o homem com Deus, perdoando-nos os nossos pecados é o Senhor Jesus Cristo, conforme está escrito:

 

“A saber, que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões, e nos confiou a palavra da reconciliação.” 2 Coríntios 5:19

 

Quem nos reconcilia com Deus é Cristo, através de sua morte e ressurreição, e isto se chama Salvação.

 

Os Verdadeiros Cristãos

 

Ser, ou ser tornado Cristão, diferentemente do que muitos acreditam, não é um passo tomado no sentido homem  ------> Deus, mas sim Deus ---------> homem, o que resulta na comunhão com Deus, intermediada por Cristo.

 

Deus < --- > Jesus Cristo < --- > homem.

 

A salvação vem a partir do coração de Deus, o qual muito amor teve pelos homens e decidiu exercer esse amor em misericórdia, perdão e reconciliação na pessoa do Filho, o Senhor Jesus.

 

“Como está escrito: Não há justo, nem um sequer, não há quem entenda, não há quem busque a Deus; todos se extraviaram, à uma se fizeram inúteis; não há quem faça o bem, não há nem um sequer.” Romanos 3:10-12

 

“Porque assim diz o SENHOR Deus: Eis que eu mesmo procurarei as minhas ovelhas e as buscarei.” Ezequiel 34:11

 

“Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros e vos designei para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda.” João 15:16

 

A salvação é, portanto, um ato divino, uma oferta unilateral, dos céus, cabendo-nos o direito de aceitá-la ou não, segundo o coração de cada um, individualmente. E essa aceitação só pode ser manifestada, executada e consumada de modo sobrenatural, ou seja, pela fé, que é um dom de Deus. Este dom não é preexistente na criatura humana, ele é dado por Deus a quem ele deseja, e é somente pela fé que podemos ser salvos.

 

“Finalmente, irmãos, orai por nós, para que a palavra do Senhor se propague e seja glorificada, como também está acontecendo entre vós; e para que sejamos livres dos homens perversos e maus; porque a fé não é de todos.” 2 Tessalonicenses 3:1,2

 

Uma vez que se tenha, portanto, crido no Evangelho, o processo da salvação permanece em sequência de continuidade, havendo a necessidade da consumação da salvação em cada um, em particular, visto que a salvação é individual. E na sequência deste processo sobrenatural divino, o Espírito de Deus passa a habitar na nova criatura, a qual Ele mesmo regenerou para uma nova vida em Cristo, a qual aqui nesta vida se inicia e que adentrará, de uma vez por todas, na eternidade a partir do momento em que formos ressuscitados dos mortos e arrebatados para os céus no dia do retorno do Senhor Jesus Cristo, no último dia.

 

O versículo a seguir mostra que a salvação é um ato que parte de Deus e que evidencia o que estamos dizendo.

 

“Ninguém pode vir a mim se o Pai, que me enviou, não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia.” João 6:44

 

A Igreja e o Reino de Deus

 

A Igreja, vista sob a perspectiva bíblica, é o agrupamento de pessoas reconciliadas com Deus Pai, em torno de, e no, Deus Filho Jesus Cristo na comunhão do Espírito Santo, o qual é o próprio Deus. O homem, que é um ser composto de corpo, alma e espírito se vê, em sua totalidade, na presença do Deus triuno, o Pai o Filho e o Espírito Santo.

 

“Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” Mateus 28:19

 

Este ajuntamento de novas criaturas, verdadeiramente regeneradas pelo Espírito Santo, habitam em uma região espiritual que a Bíblia chama de o Reino de Deus.

 

“Interrogado pelos fariseus sobre quando viria o reino de Deus, Jesus lhes respondeu: Não vem o reino de Deus com visível aparência. Nem dirão: Ei-lo aqui! Ou: Lá está! Porque o reino de Deus está dentro de vós.” Lucas 17: 20,21

 

O vocábulo grego no original do Novo Testamento, traduzido para “dentro de vós” é entos, e significa tanto “dentro de”, “no meio de” ou ainda “entre” no sentido de “entre vocês”. Logo o Reino de Deus se encontra em nós, no meio de nós, dentro de nós e nós dentro dele. E este Reino não pode ser visto com os nossos olhos de carne, pois Deus é Espírito.

 

“Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade.” João 4:24

 

O Reino de Deus é a extensão para o nosso meio do ambiente onde o próprio Deus habita, sendo que haveremos de ter nossos corpos transformados em corpos espirituais, e então veremos o Senhor.

Porém, a Bíblia afirma que o Reino de Deus é uma dimensão espiritual divina na qual todo verdadeiro cristão já se encontra inserido a partir do novo nascimento.

 

“A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.” João 3:3

 

“Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus.” João 3:5

 

Acreditamos que pelo que foi dito até agora, já podemos entender que ser cristão é algo espiritual divino, de todo de Deus dependente, e cujos benefícios são colhidos através da fé e da comunhão com o Deus vivente, por meio do Salvador, Seu Filho, cujo nome é Jesus Cristo.

 

Muitas Igrejas e um só Rei, Senhor e Deus

 

Estima-se que a população atual do mundo seja de cerca de quase 8 bilhões de pessoas, espalhadas em algo em torno de 200 nações, isto sem falar em muitos agrupamentos tribais, povos desterrados, populações nômades, etc.

 

Vemos, portanto como é gigantesco o número de pessoas que há sobre todos os continentes e ilhas do planeta. E todas essas pessoas, sem falar nas que já morreram e nas que ainda nascerão, todas elas são convidadas por Deus a entrar em seu Reino, e este convite se dá pela pregação do Evangelho. A famosa pergunta “e os que não ouviram o Evangelho?” é uma pergunta incrédula em essência, pois quem assim indaga, duvida do grande e imensurável poder que Deus possui para fazer chegar sua mensagem de salvação onde quer que ele deseje. Ora, se nem mesmo os corpos celestes, algum deles muito maiores do que a terra, e que habitam em regiões inacessíveis para os homens, se nem mesmo estes corpos celestes, de modo nenhum, escapam ao alcance daquele que os criou, não teria Deus uma logística própria a fim de fazer com que o seu evangelho percorra toda a terra, tão minúscula em meio a um universo tão imenso? Certamente que todos terão ouvido as Boas Novas.

 

“Para onde me ausentarei do teu Espírito? Para onde fugirei da tua face? Se subo aos céus, lá estás; se faço a minha cama no mais profundo abismo, lá estás também; se tomo as asas da alvorada e me detenho nos confins dos mares, ainda lá me haverá de guiar a tua mão, e a tua destra me susterá.” Salmos 139: 7-10

 

A Igreja de Deus é, portanto, composta por todos aqueles que creram em Cristo Jesus pela pregação do evangelho. Todas estas pessoas, as que creram, se encontram espalhadas sobre toda a face da terra, e ainda que estejam isoladas, ou que se reúnam em grupos de dois ou três ou ainda em multidões incontáveis, seja lá onde estiverem, são a Igreja de Deus. E somente Deus sabe quem são, de fato, os seus filhos.

 

Na verdade, todos estes cristãos se encontram agrupados em um só rebanho, vivem debaixo da graça do amor e da orientação de um só Deus, são governadas por um só Rei e dão contas a um só Senhor, que é Cristo.

 A unificação dos cristão é algo que aos olhos de Deus sempre existiu, pois Deus nos olha como um só corpo, o que na verdade somos, o Corpo de Cristo.

 

“Ora, vós sois corpo de Cristo; e, individualmente, membros desse corpo.” 1 Coríntios 12:2

 

Estatísticas apontam a existência de bem mais do que 30.000 denominações cristãs em todo o mundo, sendo que somente uma parte desse número é constituída por cristãos no sentido bíblico da palavra, como já explicado acima. Não há como termos este número exato, mas em meio a essa imensa multidão, Deus vê seus filhos como um corpo único, como uma só família, como um só corpo. Os cristãos estão, na verdade, reunidos em torno do único Pastor e Senhor das ovelhas.

 

“Ainda tenho outras ovelhas, não deste aprisco; a mim me convém conduzi-las; elas ouvirão a minha voz; então, haverá um rebanho e um pastor. João 10:16

 

Diversas tentativas de se agrupar os cristãos em torno de uma figura humana, um líder eclesiástico, terminaram da pior forma possível. E o exemplo mais notório que conhecemos é o da Igreja Católica Romana, um dos mais horrorosos exemplos de apostasia de que se tem notícia.

 

Denominações evangélicas continuarão a surgir, seja em grandes templos, seja debaixo de árvores ou em algum subterrâneo escondido, pois a perseguição aos cristãos se encontra em curso crescente, e segundo a Bíblia, assumirá proporções mundiais. Nessa hora serão postos debaixo do fogo da provação, como quando se separa do ouro a escória, e permanecerão somente aqueles que são verdadeiros discípulos de Jesus Cristo, fiéis e amados. Mas como já tem havido, continuará a haver, e em proporções crescentes, os que apostatam da fé pelas mais diversas razões. Apostatar significa abandonar a Cristo.

 

Hoje, mais do que nunca, nossos olhos precisam estar lavados com colírio espiritual, nossos corações cheios de fé, humildade e amor de Deus a fim de que possamos atravessar os terríveis dias que estão à nossa frente. E isto porque, a despeito de haver tantas denominações evangélicas, e graças a Deus por isso, serão forte as pressões das trevas a fim de nos fazer apostatar.

 

O Novo Testamento já nos mostra como funciona a administração da Igreja, estando ela em Corinto ou em Éfeso, como nos tempos iniciais da Igreja, em Tessalônica, em Roma, em Filipos ou na Galácia. Seja em Esmirna, em Pérgamo, em Tiatira ou em Sardes, como nos mostra o Apocalipse. Seja em Luanda, em Oslo, Singapura, Londres, Damasco ou no interior do Piauí, valerá sempre o que está escrito:

 

“Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles.” Mateus 18:20

 

Fica aqui, portanto, o alerta à Igreja a fim de que cada um bem se guarde e vigie, porque a apostasia (a traição a Cristo) já se encontra em pleno curso, e assumirá proporções tais a ponto de o Senhor ter dito:

 

“Contudo, quando vier o Filho do Homem, achará, porventura, fé na terra?” Lucas 18:8

 

Pensemos bem no que o Senhor Jesus Cristo está dizendo! Quando ele voltar, mesmo que a população mundial já tenha ultrapassado a casa dos 10 bilhões de pessoas, haverá, pelo menos uma única pessoa que ainda terá fé nele?!

 

Que Deus nos dê graça, sabedoria, humildade, fé, amor e coragem a fim de que possamos ouvir do Senhor, naquele dia, o que está escrito:

 

“Vinde, benditos de meu Pai! Entrai na posse do reino que vos está preparado desde a fundação do mundo.” Mateus 25:34

 

 


 

 

Home