Para que e por que Orar?

“Ele, porém, se retirava para lugares solitários e orava.” Lucas 5:16 

 

Violência, mortes, corrupções, homicídios, torturas, roubos, enganos e mentiras é o que vemos à nossa volta, e piorando na medida em que o tempo passa.

Diante do tenebroso quadro em que o mundo inteiro está imerso, a quem recorrer? E quem nos poderá livrar do pior que ainda está por vir?

 

Quem possui o poder de interferir nos exércitos das nações, nas economias dos povos, em corações de presidentes e de chefes de estado? Quem pode acalmar a violência das ondas do mar e ainda secar rios e transformar desertos em mananciais de águas límpidas?

 

“Também a minha mão fundou a terra, e a minha destra estendeu os céus; quando eu os chamar, eles se apresentarão juntos.” Isaías 48:13

 

O mundo não somente não conhece a Deus, e tampouco o busca, por isso a desgraça se abate sobre tantos e a miséria cobre a vida de multidões de pessoas, como trapos sujos e imundos. Mas Deus nos deseja dar roupas novas, claras e alvas como a neve.

 

Todo ser humano possui uma percepção sobrenatural sobre a existência de Deus, porém saber de sua existência e buscar conhecê-lo e estar com ele são acontecimentos distintos.

Há pessoas perversas e más, cujos corações são perpetuamente endurecidos para o conhecimento de Deus, e a não ser que se arrependam, nos moldes do Evangelho do Senhor Jesus Cristo, jamais chegarão ao conhecimento de Deus, pois Deus só nos pode ser apresentado pelo Filho Jesus, como ele mesmo afirma:

 

“Tudo me foi entregue por meu Pai. Ninguém conhece o Filho, senão o Pai; e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar.” Mateus 11:27 

 

Muitas pessoas possuem uma idéia completamente errada a respeito do que seja a vida com Deus. Muitos pensam que se converter a Cristo e a Deus significará tão somente uma vida de “isso pode”, mas “aquilo não é permitido”. Que pobreza espiritual e que profundo e lamentável desconhecimento de Deus!

Há, evidentemente, uma condução de vida que nos é dada por Deus quando nos convertemos a Cristo, todavia, o que está em foco principal em toda a criação de Deus e no plano da salvação é o nosso relacionamento com Deus.

 

Quando cremos no Evangelho, passamos a ser filhos de Deus, como está escrito sobre aqueles que recebem o Senhor Jesus Cristo em suas vidas:

 

“Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.” João 1:12, 13

 

Há ainda, aqueles que não se chegam a Deus por causa dos pecados. Mas se Deus é o único que pode nos perdoar os pecados, se não nos achegarmos a ele, agora e com os nossos pecados, quando então isto se dará?

É o próprio Senhor quem nos diz:

 

“Tendo Jesus ouvido isto, respondeu-lhes: Os sãos não precisam de médico, e sim os doentes; não vim chamar justos, e sim pecadores.” Marcos 2:17 

 

O Momento e o Significado da Oração

 

A oração a portas fechadas é o único momento em nossas vidas em que podemos estar a sós com Deus, desfrutando de uma comunhão e de uma intimidade com ele que só nos foi tornada possível pelo sacrifício de Cristo na cruz. Sem as obras do Senhor Jesus Cristo, ninguém poderia ter acesso a Deus. Mas hoje este caminho já está posto, aberto e pronto para receber todos quantos desejem entrar por ele, e o caminho é Cristo.

 

“Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.” João 14:6 

 

A oração nos purifica, pois ao entrarmos na presença de Deus em oração, sua presença santa nos consola, admoesta, instrui, alerta, nos concede sabedoria, ânimo, esperança e alegria. Sendo assim, nada, absolutamente nada, pode impedir que você se aproxime de Deus e desfrute de todos os bens espirituais, e também físicos, com os quais ele deseja lhe presentear. Mas é preciso orar, pedir, insistir com Deus, pois o exercício frequente da oração produz em nós um coração limpo e purificado, e assim nossas prioridades vão se voltando, passo a passo, para as coisas espirituais e para os assuntos do Reino de Deus.

 

Leia e atente bem nestas palavras do Senhor:

 

“Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e abrir-se-vos-á. Pois todo o que pede recebe; o que busca encontra; e, a quem bate, abrir-se-lhe-á. Ou qual dentre vós é o homem que, se porventura o filho lhe pedir pão, lhe dará pedra? Ou, se lhe pedir um peixe, lhe dará uma cobra? Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhe pedirem?” Mateus 7:7-11

 

Ora, se o próprio Senhor Jesus Cristo orava ao Pai a todo tempo, não haveríamos nós de orar também?

 

Embora pedidos e súplicas, além de solicitações e de intercessões façam parte das nossas orações, o principal motivo para orarmos e para estarmos a sós com Deus, na sua intimidade.

 

E é ele próprio quem diz:

 

“O que fez o ouvido, acaso, não ouvirá? E o que formou os olhos será que não enxerga?” Isaías 94:9


 

 

Home