Fumar é Pecado?
 Fumar, fumo, tabaco, vício, pecado, terno, maquiagem, arrebatamento, líderes religiosos, cristãos, igreja, cigarro, obesidade, café, cafeína, charuto, cachimbo, dependência, substância, química, mandamento, mandamentos, perseguição, religiosa, onu, besta, aquecimento global, emissão de co2, tabagismo, campanha, apocalipse, amor, spurgeon

"Os escribas e fariseus trouxeram à sua presença uma mulher surpreendida em adultério e, fazendo-a ficar de pé no meio de todos, disseram a Jesus: Mestre, esta mulher foi apanhada em flagrante adultério. E na lei nos mandou Moisés que tais mulheres sejam apedrejadas; tu, pois, que dizes? Isto diziam eles tentando-o, para terem de que o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, escrevia na terra com o dedo. Como insistissem na pergunta, Jesus se levantou e lhes disse: Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra.  E, tornando a inclinar-se, continuou a escrever no chão. Mas, ouvindo eles esta resposta e acusados pela própria consciência, foram-se retirando um por um, a começar pelos mais velhos até aos últimos, ficando só Jesus e a mulher no meio onde estava. Erguendo-se Jesus e não vendo a ninguém mais além da mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? Respondeu ela: Ninguém, Senhor! Então, lhe disse Jesus: Nem eu tampouco te condeno; vai e não peques mais." João 8:3-11


Este artigo é uma resposta ao seguinte e-mail que recebemos:
 
“Uma pessoa que já aceitou Jesus como Salvador, há mais de um ano, mas continua a fumar, pode ser batizada nas águas?” Ludmila - 19/09/2007
 
Antes de tudo, gostaria de me dirigir, em especial, aos meus amados irmãos e irmãs em Cristo para lhes dizer o seguinte:
Estamos vivendo em um período de tempo limítrofe à maior e mais severa perseguição religiosa que jamais existiu.
E o principal alvo desta perseguição seremos nós, os cristãos. Há outros artigos no site onde tratamos deste assunto.
Será através da nossa fé e do nosso amor ao Senhor Jesus Cristo, e também do nosso amor de uns para com os outros (cristãos)
que poderemos suportar os terríveis momentos que se aproximam, segundo anunciado nas Escrituras:
 
“Sereis odiados de todos por causa do meu nome; aquele, porém, que perseverar até ao fim, esse será salvo.”

 Mateus 10:22 
 
“Então, sereis atribulados, e vos matarão. Sereis odiados de todas as nações, por causa do meu nome.”

 Mateus 24:9 
 
O que gostaria de enfatizar é que hoje, mais do que nunca, é o momento de pormos em prática os mandamentos do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo:
 
“Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros.” João 13:34 
 
“O meu mandamento é este: que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei.” João 15:12 
 
“Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado, para que sejam um, como nós o somos; eu neles, e tu em mim, a fim de que sejam aperfeiçoados na unidade,  para que o mundo conheça que tu me enviaste e os amaste, como também amaste a mim.” João 17:22-23
 
O vínculo desta nossa unidade é o amor, e sobre este amor Deus também tem falado por intermédio de João:
 
“Aquele que diz estar na luz e odeia a seu irmão, até agora, está nas trevas. Aquele que ama a seu irmão permanece na luz, e nele não há nenhum tropeço. Aquele, porém, que odeia a seu irmão está nas trevas, e anda nas trevas, e não sabe para onde vai, porque as trevas lhe cegaram os olhos.” 1 João 2:9-11
 
Esta introdução é necessária a fim de que tenhamos em mente que toda e qualquer atitude que possa vir a tentar nos colocar em confronto uns com os outros não procede de Deus. E um dos comportamentos mais ameaçadores à tranquilidade de alma dos cristãos é a atitude farisaica. Os fariseus foram os mais ferozes perseguidores do Senhor Jesus Cristo, e sobre eles diz o Senhor:
 
“Então, falou Jesus às multidões e aos seus discípulos: Na cadeira de Moisés, se assentaram os escribas e os fariseus. Fazei e guardai, pois, tudo quanto eles vos disserem, porém não os imiteis nas suas obras; porque dizem e não fazem. Atam fardos pesados e difíceis de carregar e os põem sobre os ombros dos homens; entretanto, eles mesmos nem com o dedo querem movê-los. Praticam, porém, todas as suas obras com o fim de serem vistos dos homens; pois alargam os seus filactérios e alongam as suas franjas. Amam o primeiro lugar nos banquetes e as primeiras cadeiras nas sinagogas, as saudações nas praças e o serem chamados mestres pelos homens. Vós, porém, não sereis chamados mestres, porque um só é vosso Mestre, e vós todos sois irmãos.” Mateus 23:1-8
 
 

A “lei do isto não pode” como forma de controle humano
 
Nada parece mais sedutor aos homens do que o poder de controlar outras pessoas e de dominar sobre elas. É este o comportamento dos líderes mundanos espalhados pela terra, comportamento este que se reflete por todos os lados, onde quer que haja a oportunidade para que o domínio de um sobre o outro seja exercido e vantagens sejam obtidas às custas destas relações de dominação. E sobre isto também falou o Senhor:
 
“Mas Jesus lhes disse: Os reis dos povos dominam sobre eles, e os que exercem autoridade são chamados benfeitores. Mas vós não sois assim; pelo contrário, o maior entre vós seja como o menor; e aquele que dirige seja como o que serve. Pois qual é maior: quem está à mesa ou quem serve? Porventura, não é quem está à mesa? Pois, no meio de vós, eu sou como quem serve.” Lucas 22: 25-27
 
Lembro-me de quando trabalhei em uma determinada empresa. Lá havia um motorista que frequentemente me transportava a diferentes locais a fim de que eu exercesse meu trabalho, motorista este o qual nutria visível ódio contra mim. Até hoje não sei o motivo de ele me ter odiado. Em certa ocasião, indevidamente se intrometeu em minhas atividades profissionais a ponto de termos um desentendimento. Porém, nada podia encontrar a fim de me acusar. Foi quando um colega de trabalho, que também trabalhava para a mesma empresa, me telefonou a fim de me advertir que o referido motorista iria monitorar todos os meus horários a fim de me pegar em uma “falta”, caso eu me atrasasse, ainda que minimamente. Era o máximo que podia fazer em sua perseguição imbecil contra mim.
Este fato ilustra bem como os mecanismos de controle humano operam, ou seja, quanto mais regras são impostas às pessoas, mais facilmente são dominadas em razão da obrigatoriedade de se respeitar normas, regras, leis e protocolos de comportamento. Basta que se inventem muitas normas e regras e esperar que alguém as transgrida, e o resultado será a acusação por causa da  transgressão, a qual carrega em si culpa e temor de punição, levando o indivíduo à submissão é à obediência, segundo os desejos e propósitos dos dominadores.
Este comportamento é característico de regimes ditatoriais e comunistas, deixando em evidência o ódio oriundo do egoísmo humano e da sede de poder para obter ganhos às expensas dos dominados. Nada mais compatível com um mundo imerso em ódio e alienado do amor que provém de um coração dedicado a Deus.
 
Este mecanismo de controle tem sido repetidamente utilizado por líderes políticos e por líderes religiosos indevidamente em nome de Deus. O Islamismo e o Comunismo (hoje apelidado de socialismo) são incontestáveis exemplos disto.
E o que é mais assustador: até mesmo dentro da Igreja diversos mecanismos de controle humano têm sido exercidos. Embora sejam mecanismos frágeis aos olhos mais atentos, é através deste tipo de controle que alguns líderes cristãos têm reivindicado autoridade para si próprios, impondo jugo injusto às ovelhas de Cristo. Diferente da autoridade dada por Deus, este tipo de autoridade obtida às custas do controle de comportamentos é uma autoridade meramente humana e ilegítima no território do reino de Deus, onde há um só Senhor, o qual se chama Jesus Cristo, o Filho Unigênito de Deus.
 
“Todavia, para nós há um só Deus, o Pai, de quem são todas as coisas e para quem existimos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós também, por ele.” 1 Coríntios 8:6 
 
E para a execução deste mecanismo doentio de poder, tem havido um enorme elenco de proibições e de restrições, as quais provém dos homens, e não de Deus.
 
Não pode usar maquiagem; não pode bater palmas na Igreja; mulher não pode cortar os cabelos; homem não pode usar bigode; tem que usar terno nos cultos; não pode haver bateria na Igreja; não pode haver guitarra na Igreja; tem que ler a Bíblia de pé; tem que orar de pé; não pode quebrar a corrente de oração; não pode usar brincos; tem que dar o dízimo; tem que dormir de terno, pois se houver o arrebatamento durante esta noite, você fica pra trás; não pode comer carne; não pode ver televisão; não pode ir à praia; etc, etc e etc...; até chegarmos no famoso: NÃO PODE FUMAR!
 
Fumar cigarros de tabaco, charutos ou cachimbos, são estas coisas pecado?

 

  Charles Haddon Spurgeon, comumente referido como C. H. Spurgeon (19 de junho de 1834 - 31 de janeiro de 1892), foi um pregador batista britânico, nascido em Kelvedon, Essex. Considerado um dos maiores pregadores de todos os tempos, era fumante de charutos finos. Desde o início do ministério, seu talento para a exposição dos textos bíblicos foi considerado extraordinário. E sua excelência na pregação nas Santas Escrituras Bíblicas lhe deram o título de o Príncipe dos Pregadores.


 
A Argumentação de que o Cigarro é um Vício, e como tal é Pecado
 
Interessante argumentação, todavia trás junto com ela implicações inevitáveis e desconcertantes, quais sejam: Se o cigarro é um vício, o café, o chocolate, a maioria dos refrigerantes, chás e o chimarrão do sul também o são, pois todos eles contêm Cafeína, uma substância química estruturalmente semelhante à Nicotina contida no tabaco, e com poder de causar dependência (vício) equivalente ao desta última.
 
“Trabalhos anteriores demonstraram que a Nicotina facilita o mecanismo de recompensa pela estimulação cerebral (BSR), contudo o efeito máximo obtido com a Nicotina é similar aos efeitos obtidos com compostos de baixo poder de dependência (ex: Cafeína, Difenidramina, Pseudoefedrina).” (SELF-LIMITING ACTION OF NICOTINE ON BRAIN REWARD MECHANISMS. M.A. Bozarth,* C.M. Pudiak, & R. KuoLee. Addiction Research Unit, Department of Psychology, University at Buffalo, Buffalo, NY 14260-4110.)
 
A Cafeína é a droga psicoativa mais amplamente consumida e é um estimulante de uso legal facilmente disponível até para crianças. A Cafeína tem sido ocasionalmente considerada uma droga de abuso e seu potencial para causar dependência tem sido debatido.” [(NAOSHI OGAWA md, HIROFUMI UEKI md (2007); Clinical importance of caffeine dependence and abuse /Psychiatry and Clinical Neurosciences, Volume 61, Number 3, June 2007 , pp. 263-268(6)]
 
As pessoas normalmente começam a usar Cafeína pelas mesmas razões que as fazem começar a fumar ou ingerir bebidas alcoólicas - porque se encontram em um ambiente social onde é o que seus amigos, e a maioria das outras pessoas, estão fazendo. Com o passar do tempo, contudo, elas desenvolverão dependência.( Dr. Roland Griffiths of the Johns Hopkins School of Medicine in Baltimore/cited in Caffeine abuse common in college  by Angela J. Gates.)”
 
Ou seja, se a Nicotina vicia, a Cafeína também. E se fumar é pecado, estão também pecando todos os que tomam café, os que comem chocolates, os que usam chás, os que tomam refrigerantes e os que tomam chimarrão, pois todos estes últimos contém Cafeína.
 
A Argumentação de que o Cigarro faz mal à Saúde
 
Esta é uma afirmação incontestável, pois de fato o Alcatrão (não a Nicotina) possui efeitos danosos sobre a parede brônquica e sobre os pulmões, podendo levar a doenças como a Bronquite Crônica e o Enfisema Pulmonar. Entretanto, se por esta razão fumar é pecado, então também estão pecando todos os que consomem balas e doces, os quais contém Sacarose, um açúcar comprovadamente cariogênico (causa a cárie dentária), e a cárie dentária é uma doença infecto-contagiosa e transmissível pelo contato direto (como o beijo na boca, por exemplo). E por que seria a destruição de um dente (ou de todos eles) menos grave do que a Bronquite Crônica ou o Enfisema Pulmonar? Se o pulmão é parte do meu corpo, os dentes também são. O corpo é um só.
Se alguém nunca fumou, minha recomendação é que não comece. E se alguém deseja parar de fumar, será uma atitude sábia, a qual poderá ser tomada por livre e espontânea vontade, não por temor de estar pecando,  pois não há respaldo bíblico para se afirmar que fumar cigarros seja pecado.
 
Na mesma linha de raciocínio, podemos citar substâncias medicamentosas como os Benzodiazepínicos, por exemplo (Diazepan®; Rivotril®; Lexotan®; Dormonid®; Olcadil®; Psicosedin®; Dalmadorm®; Rohypnol®, dentre outros), os quais podem levar à dependência química se utilizados por um período prolongado. E não são poucos os cristãos para os quais são prescritas estas drogas. E se incorrem no uso crônico destes medicamentos, mesmo que sob supervisão médica, estão pecando, pois se fumar é pecado porque é vício, também estão pecando todos os que usam estas medicações por um período longo, haja vista que a dependência (vício) já se instalou. Embora haja exceções neste caso específico.
 
Ainda no mesmo roteiro de raciocínio, há indivíduos cristãos casados os quais sofrem de determinadas compulsões sexuais, alguns procurando a esposa várias vezes ao dia para fazer sexo, um comportamento explicitamente viciado e viciante. Se os que fumam estão pecando, estes também estão, pois neles já se desenvolveu a compulsão sexual anormal (vício). E por que os prejuízos causados à saúde mental destas pessoas seria, de algum modo, menos danoso do que os prejuízos causados pelo uso do tabaco?
 
Há homens e mulheres cristãos enormes de gordos, e muitos deles possuem um comportamento de comer compulsivo, levando-os à chamada Obesidade Mórbida, uma condição já bem estudada de Obesidade que pode chegar a trazer sérias consequências para o coração, para o sistema ósteo-articular, para o pâncreas e para a respiração. Estou certo de que há muitos cristãos comedores compulsivos, os quais bradam aos quatro ventos que fumar é pecado, lançam pedradas nos irmãos que fumam, enquanto eles mesmos não exercem o domínio próprio sobre si mesmos e se entopem de comida de manhã, de tarde e de noite, como se Deus não estivesse a observar estas coisas. Logo, se fumar é pecado, todos os que comem excessivamente também estão pecando, pois comer em excesso vicia e também faz mal á saúde.
 
E agora o pior caso de todos. São aqueles que costumam chamar o cigarro de “chupeta do diabo”, enquanto eles mesmos se excedem com bebidas alcoólicas e depois dizem: “Ora, é apenas vinho! Jesus bebeu vinho.” A desonestidade, a hipocrisia e a infâmia destes é reputadamente grave, pois o vinho que o Senhor Jesus Cristo bebeu, quando esteve entre nós em carne, era um vinho com um teor alcoólico incomparavelmente menor aos vinhos industrializados dos dias atuais, e o Senhor Jesus Cristo nunca foi um abusador de álcool. Além do que, muitos já são etilistas crônicos ou abusadores do álcool e cinicamente distorcem as Escrituras a fim de manterem seu hábito alcoólico (vício). Se fumar é pecado, o que estes fazem seria o que?
 
Sendo assim, podemos, e até devemos, desencorajar o uso do tabaco, todavia não por que seja pecado, mas porque não é um hábito saudável, como também não é saudável o consumo de balas e de doces, o consumo excessivo de café e de chás, o comer exageradamente, o consumo excessivo de bebidas alcoólicas ou a excessiva prática do ato sexual.
 
A “lei do isto não pode” e a Bíblia
 
No tempo dos primeiros apóstolos, suscitou-se na Igreja uma discussão onde alguns da seita dos fariseus que haviam se convertido a Cristo pensaram em impor a circuncisão e a observância da Lei de Moisés aos gentios convertidos. E eis o que ficou decidido entre os apóstolos:
 
“Pelo que, julgo eu, não devemos perturbar aqueles que, dentre os gentios, se convertem a Deus, mas escrever-lhes que se abstenham das contaminações dos ídolos, bem como das relações sexuais ilícitas, da carne de animais sufocados e do sangue.” Atos 15:19,20
 
Não comermos comidas sacrificadas a ídolos, não comermos carne de animais mortos por sufocação, não bebermos ou comermos alimentos com sangue e nos abstermos das relações sexuais ilícitas são as únicas proibições de comportamento legítimas, pois são respaldadas pelas Escrituras. E digo isto partindo do pressuposto que todos nós já saibamos o que seja pecado:
 
“Pois isto: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não cobiçarás, e, se há qualquer outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.” Romanos 13:9 
 
A problemática do cigarro pode ser muito mais facilmente visualizada se entendermos este trecho bíblico, para o qual eu pediria a sua leitura atenta e cuidadosa:
 
 “Andemos dignamente, como em pleno dia, não em orgias e bebedices, não em impudicícias e dissoluções, não em contendas e ciúmes; mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e nada disponhais para a carne no tocante às suas concupiscências. Acolhei ao que é débil na fé, não, porém, para discutir opiniões. Um crê que de tudo pode comer, mas o débil come legumes; quem come não despreze o que não come; e o que não come não julgue o que come, porque Deus o acolheu. Quem és tu que julgas o servo alheio? Para o seu próprio senhor está em pé ou cai; mas estará em pé, porque o Senhor é poderoso para o suster. Um faz diferença entre dia e dia; outro julga iguais todos os dias. Cada um tenha opinião bem definida em sua própria mente. Quem distingue entre dia e dia para o Senhor o faz; e quem come para o Senhor come, porque dá graças a Deus; e quem não come para o Senhor não come e dá graças a Deus. Porque nenhum de nós vive para si mesmo, nem morre para si. Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. Quer, pois, vivamos ou morramos, somos do Senhor. Foi precisamente para esse fim que Cristo morreu e ressurgiu: para ser Senhor tanto de mortos como de vivos. Tu, porém, por que julgas teu irmão? E tu, por que desprezas o teu? Pois todos compareceremos perante o tribunal de Deus. Como está escrito: Por minha vida, diz o Senhor, diante de mim se dobrará todo joelho, e toda língua dará louvores a Deus. Assim, pois, cada um de nós dará contas de si mesmo a Deus. Não nos julguemos mais uns aos outros; pelo contrário, tomai o propósito de não pordes tropeço ou escândalo ao vosso irmão. Eu sei e estou persuadido, no Senhor Jesus, de que nenhuma coisa é de si mesma impura, salvo para aquele que assim a considera; para esse é impura. Se, por causa de comida, o teu irmão se entristece, já não andas segundo o amor fraternal. Por causa da tua comida, não faças perecer aquele a favor de quem Cristo morreu. Não seja, pois, vituperado o vosso bem. Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo.” Romanos 13:13,14; Romanos 14:1-17
 
O texto bíblico acima é soberano e definitivo sobre a questão das normas indevidamente impostas a irmãos, e também é soberano e definitivo quanto ao comportamento de servos que devemos assumir uns para com os outros por amor a Cristo, jamais o comportamento dominador ou julgador sobre ovelhas que não nos pertencem, as quais são de Cristo, sendo nós mesmos ovelhas imperfeitas e tremendamente carentes da misericórdia, do amor e do perdão de Deus. E se desejamos exortar algum irmão, devemos fazê-lo lembrando-nos das palavras daquele a quem todos nós teremos de prestar contas:
 
“Por que vês tu o argueiro no olho de teu irmão, porém não reparas na trave que está no teu próprio? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, quando tens a trave no teu? Hipócrita! Tira primeiro a trave do teu olho e, então, verás claramente para tirar o argueiro do olho de teu irmão.” Mateus 7:3-5
 
A Campanha Internacional contra o Tabagismo e a Campanha de Combate ao Aquecimento Global. O que está por trás disto?
 
Tanto a famigerada campanha contra o fictício aquecimento global por emissão de CO2 proveniente de atividades humanas, bem como a campanha contra o fumo, a campanha a favor do aborto e a campanha a favor da união entre homossexuais, todas elas provém de um mesmo lugar, a saber, da Organização das Nações Unidas (ONU) e de suas múltiplas agências espalhadas pelo mundo inteiro. As Nações Unidas (UN-United Nations) é o organismo internacional mais ativo no trabalho da preparação para o Governo Mundial, o qual será entregue nas mãos da Besta, o anticristo, segundo o Apocalipse.

Em uma grande trama, hoje já impossível de ser ocultada, as Nações Unidas, os Illuminati (os Iluminados - uma sociedade secreta ocultista maçônica), e ela própria, a Maçonaria, têm elaborado métodos e meios de submeter a população mundial a um controle ditatorial e a um regime neo-escravagista. E a palavra-chavão que sintetiza este novo status ditatorial e opressor que está progressivamente sendo imposto ao mundo inteiro é “politicamente correto”.
Como já explicado acima, estas campanhas nada mais são do que o estabelecimento de mecanismos de controle de massas a fim de que o mundo se torne dócil e submisso à nova elite global através da obediência a múltiplas normas de comportamento social obrigatório "politicamente corretos" e pela adesão a campanhas mentirosas, fraudulentamente elaboradas, como a campanha de combate ao (fictício) aquecimento global, por exemplo. Isto tudo visa forjar uma opinião internacional unânime quanto a tudo o que é trazido como fato científico, ou fato político "comprovados". Isto já está levando a população do mundo a consensos forjados sobre diversos assuntos, como os já citados acima, e por fim a população mundial será entregue (dominada) pelos líderes do Governo Mundial, e seu último líder, como já dito, será a Besta.
Para as nações estão enviando programas de diminuição da emissão de CO2, o que supostamente ajudaria a combater o imaginário aquecimento global (teoria sem nenhuma confirmação científica), quando na realidade o que pretendem é controlar estas nações e delas sugar dinheiro, através destas normas forjadas, diminuindo-lhes a identidade nacional e sufocando as soberanias nacionais.
E para os indivíduos, estão enviando a proibição do fumo, da crítica ao homossexualismo, a descriminalização do aborto, dentre outras, cujo objetivo é o mesmo: controle e dominação.
O resultado final disto será a ditadura mundial e a perseguição contra os cristãos, conforme anunciado no Apocalipse:
 
“Foi-lhe dado, também, que pelejasse contra os santos e os vencesse. Deu-se-lhe ainda autoridade sobre cada tribo, povo, língua e nação; e adorá-la-ão todos os que habitam sobre a terra, aqueles cujos nomes não foram escritos no Livro da Vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo. Se alguém tem ouvidos, ouça. Se alguém leva para cativeiro, para cativeiro vai. Se alguém matar à espada, necessário é que seja morto à espada. Aqui está a perseverança e a fidelidade dos santos.” Apocalipse 13:7-10
 
Finalizando, não nos foi dada por Deus autoridade de julgar nosso irmãos, sejamos nós quem formos, mas sim o mandamento de nos amarmos uns aos outros. O mundo nos odeia e ainda nos odiará mais. O que nos resta é a nossa união fraternal, firmemente estabelecida no amor de Deus, a fim de que possamos nos fortalecer mutuamente, pois o tempo está terminando.
 
Por tudo o que foi dito: Sim, minha cara Ludmila, fumando ou não, a pessoa pode ser batizada nas águas, e bem o faz. Pois você disse: Uma pessoa que já aceitou Jesus como Salvador, há mais de um ano. Se alguém negar o batismo nas águas a esta pessoa porque fuma, afirmo que tal pessoa é irresponsável, não conhece o amor de Deus e é, no mínimo, louca!
 
“Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero e não holocaustos; pois não vim chamar justos, e sim pecadores ao arrependimento.” Mateus 9:13
 


INTELLECTUS

 

Home