Maçonaria, o Braço Direito do Diabo

Desmascarando essa Filial do Império das Trevas (Parte 1)

Maçonaria: Ramificações: AMORC, Lions Club, Rotary Club, De Molays, Shrines, The Daughters of the Nile (As Filhas do Nilo), Amaranth, Estrela do Oriente, Grotto, Cavaleiros Templários, Rito de York, Rito Escocês, Illuminati, P2, Skull and Bones (Caveira e Ossos), Ordem do Dragão.

“Nada há encoberto que não venha a ser revelado; e oculto que não venha a ser conhecido.”

SENHOR JESUS CRISTO, Lucas 12:2

Este estudo tem a função de alertar as pessoas sobre o perigo do envolvimento com a Maçonaria, suas gravíssimas implicações espirituais e também tem a função de mostrar os malefícios que esta organização satânica tem trazido ao Brasil e ao mundo.

(Esta página contém muitas ilustrações, sendo assim pedimos sua paciência até que toda a página se abra)

maçonaria, maçom, maçons, grande loja do oriente, ouroboros, a letra G na maçonaria, rosacruzes, sociedade secreta, egito, ocultismo, satanismo, albert pike, eliphas levi, ambição, dinheiro, poder, satanás, diabo

O Brasil, embora rico de grandes reservas de minérios, de ouro e de pedras preciosas, com uma costa marítima gigantesca e dotado, por Deus, com terras férteis e generosas, se encontra afundado em uma terrível miséria. Quando olhamos para a grave situação em que se encontra a nossa nação, podemos nos fazer a seguinte pergunta: Por que isto está acontecendo? Em outros artigos já demonstramos como a prática da feitiçaria, a invocação de demônios e a idolatria católica romana têm sido uma desgraça para esta nação. Deus tem entregue o povo do país dos carnavais ao sabor de seus próprios conselhos e desejos, pois colhem os frutos amargos da rejeição ao grande Deus e ainda assim se mostram rebeldes em suas práticas, não deixando de servir a demônios. Comem restos quando poderiam se banquetear com boas e fartas refeições, e vestem trapos quando poderiam estar vestidos com o melhor algodão. O trecho bíblico abaixo foi dirigido ao povo de Tiro, quando pecaram e se rebelaram diante dos olhos de Deus, agindo de forma arrogante e audaciosa diante de Deus, tal como hoje se vê no Brasil:

“Roubarão as tuas riquezas, saquearão as tuas mercadorias, derribarão os teus muros e arrasarão as tuas casas preciosas; as tuas pedras, as tuas madeiras e o teu pó lançarão no meio das águas.” Ezequiel 26:12

Deus está entregando o Brasil nas mãos de saqueadores e de homens cujo coração não somente se encontra longe dele, mas cujos intentos nunca levam em consideração nem o amor ao próximo e nem a misericórdia. Porém, estamos falando de uma nação inteira, de um país com quase 200 milhões de pessoas, como se tem dado isto na prática? 

As Origens da Maçonaria e de seu Pai, Lúcifer

Essa organização luciferiana, chamada de Maçonaria, diferentemente do que muitos supõem, não é um organismo isolado e singular no mundo. Antes, trata-se de um poderoso segmento do Império de Satanás. E Satanás possui um reino, como nos ensina o Senhor Jesus Cristo:

“E, sabendo ele o que se lhes passava pelo espírito, disse-lhes: Todo reino dividido contra si mesmo ficará deserto, e casa sobre casa cairá. Se também Satanás estiver dividido contra si mesmo, como subsistirá o seu reino?” Lucas 11:17,18

Este império do mal começou a ser organizado desde o princípio, quando a Serpente enganou Eva e tomou de Adão o domínio do mundo, passando a ser ele próprio, Satanás, o deus deste século e o príncipe deste mundo:

“Mas, se o nosso evangelho ainda está encoberto, é para os que se perdem que está encoberto, nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus.” 2 Coríntios 4:3,4

“Chegou o momento de ser julgado este mundo, e agora o seu príncipe será expulso.” João 12:31

Com a vinda em carne do Filho de Deus, o Senhor Jesus Cristo estabeleceu o seu Reino aqui na terra, em cujos domínios e extensões Satanás não pode entrar. Todo o Reino de Deus será trasladado para as regiões celestiais onde está o Trono de Deus, e isto sucederá no último dia, o dia do juízo e do retorno do Filho de Deus. Pisamos sobre esta terra como peregrinos, caminhando para uma pátria celestial e eterna, a qual nada tem a ver com esse mundo perdido e amaldiçoado. E veja que o Senhor Jesus Cristo não rogou pelo mundo quando orava ao Pai, como registrado em João 17:9:

“É por eles que eu rogo; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus”

E o que sucederá a este mundo? Será destruído por Deus no Grande Dia. Porém, até que chegue este momento, cada vez mais próximo, o mundo continua a ser palco de uma terrível guerra onde, de um lado está Deus salvando-nos por meio do Evangelho de seu Filho, do outro lado está Satanás levando à cabo os seus intentos. E que intentos são esses?

Pois bem, precisamente a fim de que possamos entender como opera e como funciona a Maçonaria é que se faz necessário entender quais são os planos e os intentos de Lúcifer.

Sabedor de que não lhe resta mais nada, senão a condenação ao fogo eterno, Satanás é movido por um terrível e implacável ódio contra Deus. Esse ódio também deriva do fato da enorme frustração de Lúcifer em não ter obtido sucesso em seu audacioso plano de estabelecer um império celestial, independente de Deus, como tanto desejava, e de não poder ser adorado pelos anjos, como tanto cobiçou:

“Tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do Norte; subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo.” Isaías 14:13,14

Mas sua doença é incurável, por isso sua perdição é eterna. Vejamos como a Serpente teve a audácia de tentar o próprio Senhor Jesus Cristo a fim de procurar receber adoração:

“Disse-lhe o diabo: Dar-te-ei toda esta autoridade e a glória destes reinos, porque ela me foi entregue, e a dou a quem eu quiser. Portanto, se prostrado me adorares, toda será tua. Mas Jesus lhe respondeu: Está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a ele darás culto.” Lucas 4:6-8

Esta idéia fixa de Satanás, e que lhe custou muito caro, é também expressa através de homens e de mulheres que estão sob seu domínio. Vejamos estas comprometedoras palavras ditas por um famoso clérigo católico maçom chamado Eliphas Levi. Reparem na sutil audácia dessas palavras e como seu autor parecia, de fato, admirar Lúcifer:

"Satanás é aquele anjo suficientemente orgulhoso para acreditar que era Deus; corajoso o suficiente para comprar a sua independência ao preço da eterna tortura e eterno sofrimento; belo o suficiente para ter adorado a si próprio em divina luz; forte o suficiente para ainda reinar na escuridão em meio à agonia, e para ter feito um trono para si próprio desta pira inextinguível" (Eliphas Levi; 1860, Histoire de La Magie, páginas 16,17)

Outro personagem maçom ainda mais comprometedor para a Maçonaria, foi Albert Pike, à respeito de cujas asseverações declaradamente satanistas, alguns autores maçônicos, quando solicitados a esclarecer de que se tratam essas declarações, se limitam a responder: "curioso !".

"Para vocês, Soberanos Grandes Inspetores Gerais, nós dizemos isto, que vocês podem repetir para os irmãos dos graus 32, 31 e 30: A Religião Maçônica deve ser, por todos nós iniciados dos altos níveis, mantida na pureza da Doutrina Luciferiana"; "Sim, Lúcifer é Deus..."; "E a verdadeira e pura religião filosófica é a crença em Lúcifer, o igual de Adonai; Mas Lúcifer, Deus da luz e Deus do bem, está lutando pela humanidade contra Adonai, o Deus da escuridão e do mal." (Instructions to the 23 Supreme Councils of the World, Albert Pike, Grand Commander, Sovereign Pontiff of Universal Freemasonry, July 14, 1889)

No que diz respeito a essa obstinação de Lúcifer em ser adorado, trata-se de um princípio maligno sobremaneira egoísta, vil e pai de toda sorte de injustiças. Esse princípio egoísta e satânico é o que tem levado muitos homens a buscar poder, dinheiro, fama, glória e alguns até mesmo literal adoração. Uma vez que Satanás tem estado presente ao longo da história da humanidade, muitos impérios e reinos têm refletido sua personalidade arrogante e maligna, seja de modo muito bem dissimulado, seja de modo escancarado e bizarro. Muitos são os exemplos que podemos dar, porém, a fim de demonstrar a inequívoca relação entre a Maçonaria e Lúcifer, começaremos pelo Egito, o qual possuía símbolos e simbologias muito apreciadas pelos maçons, até os dias de hoje.

O Egito e sua audaciosa oposição a Deus

Pelas Escrituras, a Bíblia, podemos ter conhecimento da ferocidade com que aquele povo se opôs a Deus e como foi incrivelmente rebelde e arrogante, mesmo diante das maravilhas que Deus operou naquele lugar. A audácia foi de tal ordem que, mesmo solenemente advertidos por Deus por intermédio de Moisés, e vendo as maravilhas de Deus, os egípcios perseguiram o povo do Senhor até que foram, definitivamente, afogados e destruídos nas profundezas do Mar Vermelho, que Deus abriu de modo sobrenatural a fim de salvá-los dos egípcios. A atitude do Faraó do Egito foi buscar auxílio em seus deuses, para os quais trabalhavam os magos do Egito com suas ciências ocultas.

“Fizeram Moisés e Arão como o SENHOR lhes havia ordenado: Arão, levantando o bordão, feriu as águas que estavam no rio, à vista de Faraó e seus oficiais; e toda a água do rio se tornou em sangue. De sorte que os peixes que estavam no rio morreram, o rio cheirou mal, e os egípcios não podiam beber a água do rio; e houve sangue por toda a terra do Egito. Porém os magos do Egito fizeram também o mesmo com as suas ciências ocultas; de maneira que o coração de Faraó se endureceu, e não os ouviu, como o SENHOR tinha dito. Êxodo 7:20-22

Aqui já temos uma importante informação que nos fornece a Bíblia quando nos diz que os magos (ou mágicos) do Egito se utilizaram de “ciências ocultas” a fim de se oporem a Moisés e a Deus. Esta palavra “oculta” significa encanto, segredo, secreto e secretamente (a melodia monotonal da Maçonaria). É uma referência a um poder misterioso, e esse poder ocultista é o mesmo poder que sustenta, promove e dá suporte à Maçonaria. E aqui é conveniente citarmos 1 Coríntios 4:5:

“Portanto, nada julgueis antes do tempo, até que venha o Senhor, o qual não somente trará à plena luz as coisas ocultas das trevas, mas também manifestará os desígnios dos corações; e, então, cada um receberá o seu louvor da parte de Deus.”.

Os Símbolos e Imagens do Ocultismo utilizados pela Maçonaria

Aqui mostraremos apenas alguns dos muitos símbolos ocultistas e satanistas utilizados sob as mais diversas desculpas e fictícias alegações.

A Letra G na Maçonaria, O que Realmente Significa?

Logo de início, podemos considerar, no mínimo, muito estranho que não exista entre os próprios maçons um consenso sob o significado da letra G presente em tudo o que se relaciona à Maçonaria. Muito estranho, não concorda? Pois bem, eis aqui os dois supostos significados, dados pelos maçons:

1- A letra G significaria God (Deus)

Refutação: Pra início de conversa, isto não pode ser verdade, por muitas razões. Nas Escrituras Sagradas, a Bíblia, a palavra em hebraico para se referir a Deus é Elohim, e no grego é Theos, nada tendo que ver com a letra G. Estando a Maçonaria presente em diversas partes do mundo, onde diversos idiomas são falados, esta explicação, além de falsa, seria um tanto quanto "germânica", pois Deus nas línguas germânicas é Gott (alemão) e God (Inglês). E nas outras línguas? Deus (Português); Dio (Italiano); Dios (Espanhol); Dieu (Francês).

2- A letra G significaria Geometria. Esta argumentação é fundamentada no fato de a Maçonaria considerar que há sete artes e ciências que contribuem para a sua perfeição: Gramática, Retórica, Lógica, Aritmética, Geometria, Música e Astronomia.

Refutação: Além de grotescamente fajuta esta explicação, ela não se coaduna, de modo algum, com a importância dada à letra G em tudo o que diz respeito à Maçonaria. E se estas sete artes e ciências são um grupo que contribui para a perfeição da organização, seria, no mínimo, um contra-senso escolher a Geometria em detrimento das outras. E por que o G não poderia se referir também a Gramática?!

Observemos, ainda, esta outra estranha afirmação quanto aos supostos significados do G encontrada em um site da Maçonaria portuguesa¹: "Concluiremos, sintetizando que, a letra G é, realmente, o grande segredo maçônico, segredo tão secreto e misterioso, que nem mesmo os mais cultos e sábios Maçons conseguem decifrá-lo:." A verdade, porém, é outra!

ATENÇÃO!

Não há zonas de fronteira nas dimensões espirituais da existência! Ou se está do lado de DEUS, ou se está do lado de Satanás! E isto foi solenemente anunciado pelo Senhor Jesus Cristo:

“Quem não é por mim é contra mim; e quem comigo não ajunta espalha.” Mateus 12:30

Quando a Maçonaria, mentindo, afirma ser uma organização que prima pela crença em Deus, ela o faz se referindo ao que ela chama de “princípio criador”, não ao Deus da Bíblia, o Criador dos céus e da terra. Nunca se referem a Deus chamando-o pelo nome, mas se referem a um “Grande Arquiteto do Universo” (G.A.D.U.), ou, como já dito, “princípio criador”. Este conceito anticristo é o mesmo presente em religiões pagãs e idólatras, como o Hinduísmo, por exemplo, onde esse tal "princípio criador" (Brahman) seria algo completamente impessoal, sem sentimentos e sem forma. Ora, Deus não é nenhum “princípio criador”, antes Ele é o SENHOR DEUS, com Sua santa personalidade, com Seus sentimentos e com Sua incomparável e eterna autoridade. Somos criaturas profundamente pessoais, e só somos assim porque fomos criados à semelhança do nosso Criador. Eis uma marcante declaração do Senhor Jesus Cristo afirmando o caráter pessoal de Deus:

" Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; assim como também eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai e no seu amor permaneço." João 15:10

Se você prosseguir lendo este estudo, poderá entender que a Maçonaria é uma organização política e econômica, camuflada em entidade filantrópica, completamente satânica e promotora do satanismo. Para muitos é um meio rápido de atingir poder político e financeiro, mas o preço a ser pago é a própria alma! Não tem nada a ver com Deus e seus princípios são incompatíveis e inconciliáveis com o Evangelho do Senhor Jesus Cristo. Como já dito, Satanás estabeleceu um Império, e este é organizado e possui muitas filiais. Com relação ao modo como o diabo atua enganando os seres humanos, incitando-os a cultivar o orgulho próprio, a vaidade, os prazeres do pecado, enfim, promovendo o mal e a destruição, no que diz respeito à Maçonaria, esta última possui uma irmã de sangue, conhecida como Ordem Rosacruciana, Sociedade dos Rosacruzes, ou ainda AMORC. Seus princípios, idéias e conceitos são exatamente os mesmos da Maçonaria. São, na realidade, duas entradas para o mesmo serpentário. 

"Há, todavia, alguma influência rosacruciana nos graus elevados da Maçonaria" 
(History Of Freemasonry by Albert Mackey)

Observe abaixo esta representação da deusa egípcia Ísis e compare-a com o logo da Sociedade Rosacruciana (AMORC).

Veja como a Ordem Rosacruz define a si própria:

"A presente Ordem Rosacruciana é a beneficiária espiritual das antigas Escolas de Mistério que floresceram no Egito, Babilônia, Grécia e Roma, há muito tempo atrás." (Rosicrucian Order)

Podemos traduzir esta afirmação da seguinte maneira: 

A Ordem Rosacruz é a depositária de todo o lixo espiritual ocultista de praticamente toda a História. Esse mesmo ocultismo do diabo está presente em versões mais sofisticadas, as quais são apresentadas pela Kabala e pela Sociedade Teosófica. Sua versão mais popular se chama Movimento Nova Era. Os conceitos de todas elas, e da Maçonaria, são OS MESMOS!

No simbolismo ocultista da Maçonaria, G não é uma letra, mas a camuflagem de um símbolo! E o ocultismo maçônico o relaciona a uma serpente!

“A serpente é um significante símbolo...e emblema da Maçonaria.”
(George Oliver, 1782 – 1867, grão mestre maçon. 

Fonte: Encyclopedia of Freemasonry, Albert Mackey.)

“O 28º grau do Rito Escocês, Cavaleiro do Sol ou Príncipe Adepto, incorpora o verme Ouroboros (o dragão, ou serpente, engolindo sua própria cauda em sua boca), em sua iconografia, representando o princípio eterno e imortal, representando também amor e sabedoria. O 25º grau, Cavaleiro da Serpente de Bronze, também incorpora este símbolo.” 

(Grande Loja Maçônica da Colúmbia Britânica e Yukon)

Veja as Evidências!

Esta figura é de um papiro egípcio e mostra uma serpente circular. Repare também o olho. Papiro de Dama Heroub, Egito 21ª Dinastia

Este é um dos símbolos maçons mais conhecidos, e também mostra uma serpente circular e o tal olho. A semelhança entre as duas figuras não é mera coincidência. (Figura do Jornal Maçom The Kneph)

Repare, atentamente, na figura da serpente nesta medalha da Grande Loja do Oriente

Agora veja este mesmo símbolo ocultista chamado de Ouroborus utilizado em outros lugares e sua "curiosa" semelhança com a letra G:

Veja agora o mesmo símbolo da serpente no emblema da Sociedade Teosófica, frequentemente indicada em sites maçons:

Veja o mesmo símbolo usado na Maçonaria e compare-o com esta figura asteca à direita:

Este símbolo ocultista, ouroboros, possui íntima relação com a Alquimia, esta última muito apreciada pelos maçons e frequentemente citada em suas publicações.

O mesmo símbolo, (de um site Maçom)

“Segundo a mitologia egípcia, o mundo foi criado por três forças, uma delas sendo o deus-sol Amon-Rá, o qual tomou a forma de uma serpente e emergiu da água para inseminar o ovo cósmico, o qual havia sido criado pelos outros deuses.” (Grand Lodge of British Columbia and Yukon)

O Ouroborus (a serpente, o dragão) e os demais tradicionais símbolos maçônicos

Observe agora esta figura de um avental maçom. Onde está a letra G? Em seu lugar vemos uma caveira e a mesma imagem de serpente cercando o símbolo da Maçonaria. Se o suposto G realmente se referisse ao Grande Arquiteto do Universo (G.A.D.U.), como dizem, não seria estranho omiti-lo?

E quanto ao Compasso e a Régua?

A intenção de representar um hexagrama ao se cruzar o compasso com a régua é bastante óbvia. Isto também pode ser feito cruzando-se uma infinidade de outros objetos, como garfos e facas, por exemplo, como é o caso da figura à direita, também oficialmente maçônica,  a qual é utilizada em festividades maçônicas (encontros anuais da organização seguidos de refeições e outras celebrações). E por que omitir o hexagrama e substituí-lo por um compasso e uma régua nas lojas maçônicas? Pelo fato de existirem muitos judeus maçons, trata-se de uma mera camuflagem do hexagrama com a finalidade de não comprometer nem a religião judaica e nem o estado judeu, oficialmente representado por um hexagrama, chamado de Magen Davi (Estrela de Davi). Este hexagrama também é chamado de Selo de Salomão, e podemos vê-lo, com a mesma serpente circular, na figura abaixo:

Importante aqui lembrar que a tal Estrela de Davi não é um símbolo bíblico da religião judaica, mais comumente representada pela Menorah, um candelabro de sete braços. Porém, em diversas ocasiões, estes símbolos se mesclam e se confundem, como na figura abaixo, onde o hexagrama está junto a um candelabro de dez braços:

                                                  

Não há suporte bíblico algum para a adoção, por parte dos judeus, do Hexagrama e nem da estrela de seis pontas para se referir a Israel. Pelo contrário, na Bíblia encontramos uma repreensão divina ao uso idólatra de uma estrela pelo povo judeu:

"Apresentastes-me, vós, sacrifícios e ofertas de manjares no deserto por quarenta anos, ó casa de Israel? Sim, levastes Sicute, vosso rei, Quium, vossa imagem, e o vosso deus-estrela, que fizestes para vós mesmos. Por isso, vos desterrarei para além de Damasco, diz o SENHOR, cujo nome é Deus dos Exércitos." Amós 5:25-27

Continua...