Mateus e a Profecia de Jeremias

 

"Então, Judas, atirando para o santuário as moedas de prata, retirou-se e foi enforcar-se. E os principais sacerdotes, tomando as moedas, disseram: Não é lícito deitá-las no cofre das ofertas, porque é preço de sangue. E, tendo deliberado, compraram com elas o campo do oleiro, para cemitério de forasteiros. Por isso, aquele campo tem sido chamado, até ao dia de hoje, Campo de Sangue. Então, se cumpriu o que foi dito por intermédio do profeta Jeremias: Tomaram as trinta moedas de prata, preço em que foi estimado aquele a quem alguns dos filhos de Israel avaliaram; e as deram pelo campo do oleiro, assim como me ordenou o Senhor." Mateus 27:5-10

Em relação a este assunto se manifestam ateus e adeptos de falsas religiões, os quais, alegremente afirmam, em uníssono: “A Bíblia se contradisse!” Isto porque não encontramos esses versos no Livro do Profeta Jeremias.

Não se poderia esperar nada de gente que despreza a Deus e que se rebela, deliberadamente, contra Ele.

A Bíblia não se contradiz! Não podem falhar as Escrituras como afirma o Seu Autor:

“Se ele chamou deuses àqueles a quem foi dirigida a palavra de Deus, e a Escritura não pode falhar, então, daquele a quem o Pai santificou e enviou ao mundo, dizeis: Tu blasfemas; porque declarei: sou Filho de Deus?” Senhor Jesus Cristo, João 10:35,36

Sobre Mateus 27:

“Então, se cumpriu o que foi dito por intermédio do profeta Jeremias: Tomaram as trinta moedas de prata, preço em que foi estimado aquele a quem alguns dos filhos de Israel avaliaram; e as deram pelo campo do oleiro, assim como me ordenou o Senhor.”

O que Mateus escreveu, inspirado por Deus, foi que Jeremias foi o autor dessa profecia. E assim, exatamente como está escrito, cremos.

Não há contradição bíblica, não há erro de Mateus e nem problema algum aqui.

Quis o Senhor Deus que Jeremias o tivesse dito. E assim o foi. Quis também Deus que fosse Zacarias, anos mais tarde, a registrar as palavras de Jeremias. E assim o foi.

"Então, o SENHOR me disse: Arroja isso ao oleiro, esse magnífico preço em que fui avaliado por eles. Tomei as trinta moedas de prata e as arrojei ao oleiro, na Casa do SENHOR." Zacarias 11:13

Noé construiu uma arca e com ela foram salvos do dilúvio aqueles a quem Deus escolheu. Porém, não possuímos nenhum livro de Noé a fim de examinarmos e compararmos com o relato de Gênesis. Quis Deus que toda a história de Noé fosse registrada por outro homem, também Seu servo, a saber, Moisés. E foi, portanto, Moisés a registrar os eventos do dilúvio, divinamente inspirado por Deus.

O relato do Dilúvio foi, posteriormente, repetido por outros homens de Deus e registrado, novamente, nas Escrituras:

"e não poupou o mundo antigo, mas preservou a Noé, pregador da justiça, e mais sete pessoas, quando fez vir o dilúvio sobre o mundo de ímpios;" 

2 Pedro 2:5

O próprio Senhor Jesus Cristo, o Autor das Escrituras, se refere ao Dilúvio sem mencionar Moisés diretamente:

"Pois assim como foi nos dias de Noé, também será a vinda do Filho do Homem. Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio comiam e bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, senão quando veio o dilúvio e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do Homem." Mateus 24:37-39

A mesma credibilidade que possuem os cinco Livros escritos por Moisés, o Pentateuco, possuem também os Livros de Jeremias, Zacarias e Mateus.

Nem Mateus errou, nem Jeremias, nem Zacarias e muito menos Deus. O autor da profecia foi Jeremias, e quem a registrou foi Zacarias. Assim como com Noé e Moisés.

 

INTELLECTUS

Home