Quem é Deus?

A melhor forma de se conhecer e de se aprender com e sobre Deus é lendo os Evangelhos. Ao se ouvir as palavras do Senhor Jesus Cristo, ao observar-lhe o comportamento, as ações e atitudes, se está ouvindo e aprendendo com e sobre o próprio Deus. Pois o Senhor Jesus Cristo é o próprio Deus.

"Se vós me tivésseis conhecido, conheceríeis também a meu Pai. Desde agora o conheceis e o tendes visto. Replicou-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta. Disse-lhe Jesus: Filipe, há tanto tempo estou convosco, e não me tens conhecido? Quem me vê a mim, vê o Pai; como dizes tu: Mostra-nos o Pai?" João 14:7-9

Tomé, um dos Apóstolos do Senhor Jesus, encontrando-se diante de Cristo, afirmou estar diante do próprio Deus.

"Ora, Tomé, um dos doze, chamado Dídimo, não estava com eles quando veio Jesus. Disseram-lhe então os outros discípulos: Vimos o Senhor. Mas ele respondeu: Se eu não vir nas suas mãos o sinal dos cravos, e ali não puser o meu dedo, e não puser a minha mão no seu lado, de modo algum acreditarei. Passados oito dias, estavam outra vez reunidos os seus discípulos e Tomé com eles. Estando as portas trancadas, veio Jesus, pôs-se no meio, e disse-lhes: Paz seja convosco! E logo disse a Tomé: Põe aqui o teu dedo e vê as minhas mãos; chega também a tua mão e põe-na no meu lado; não sejas incrédulo, mas crente. Respondeu-lhe Tomé: Senhor meu e Deus meu!" João 20:24-28

Deus é uma pessoa.
Deus é Espírito.
Deus tem forma. Suas Santas Escrituras, a Bíblia, afirmam que Deus tem face, mãos, personalidade e caráter.
O fato de nós homens possuirmos face, mãos, personalidade e caráter é porque fomos criados por Deus à Sua imagem e semelhança.
O Pai, o Filho, o Espírito Santo são um. São o mesmo Deus.
Deus é um e só há um Deus.
Deus é eterno e imutável.
Deus é perfeito e bom.
Deus veio ao mundo, fazendo-se homem, para salvar a sua criação.


"Então me mostrou o rio da água da vida, brilhante como cristal, que sai do trono de Deus e do Cordeiro.
No meio da sua praça, de uma e outra margem do rio, está a árvore da vida, que produz doze frutos, dando o seu fruto de mês em mês, e as folhas da árvore são para a cura dos povos. Nunca mais haverá qualquer maldição. Nela estará o trono de Deus e do Cordeiro. Os seus servos o servirão, contemplarão a sua face, e nas suas frontes está o nome dele. Então já não haverá noite, nem precisam eles de luz de candeia, nem da luz do sol, porque o Senhor Deus brilhará sobre eles, e reinarão pelos séculos dos séculos." Apocalipse 22:1-5

Deus é o verdadeiro Senhor, o Guerreiro Invencível e Indestrutível, o Soberano Eterno, o Fiel Doador de toda a riqueza e de toda a felicidade. Indescritível em Sua benevolência, incompreensível em Seu amor pelos homens e sobremodo sábio em Seus atos. Nunca será jamais abalado e nem será Seu nome humilhado, muito pelo contrário. Sua exaltação é eterna, Sua glória é exclusiva e Seu Reino é sem fim. Não hesita o Senhor Deus em conceder toda sorte de benefícios aos que O amam e lhE são sujeitos. Está sempre aberto e disposto a dialogar com o homem, por mais depravado e errado que este esteja. Deus não tem necessidade de provar Sua superioridade a ninguém, nem a anjos e nem a homens, pois Ele simplesmente é.

O mais impressionante e irresistível acontecimento de que se tem notícia foi o fato de este Deus tremendo ter vindo ao mundo em forma humana, sofrido Ele próprio a fim de resgatar a glória de Sua criação da perdição, a saber, o homem. Tal fato é inegável, incontestável, eternamente eficaz, pungentemente forte e impressionantemente revelador do caráter benéfico e amoroso de Deus.

A liberdade que Deus concede ao homem é tamanha a ponto de este poder decidir se lhE será sujeito em amor ou se lhE será rebelde em ódio. As conseqüências, porém, são inevitáveis, pois nada, nem mesmo a escolha por parte de multidões de seres humanos poderá macular a santidade de Deus. Nada poderá ferir a harmonia dos lugares altíssimos onde habita o Criador. Ninguém poderá mudar o que Deus decretou e nem impedir o cumprimento do que Ele planejou.

Há dois tipos de homens sobre a terra: Aqueles que dizem a Deus: Seja feita a Tua vontade, e aqueles a quem Deus diz: seja feita a tua vontade. Aos primeiros, glória, honra e incorruptibilidade os aguardam, eternamente. Aos segundos, os horrores da justa punição que tem de receber o mal praticado pelos homens.

Deus, como já dito, está prestes a receber em Seus braços quem assim o deseje, a fim de ser o homem amado, purificado, consolado e transformado em um ser humano completo e verdadeiramente livre. Pois a verdadeira liberdade consiste em se poder agir e viver livre de qualquer pressão ou constrangimento, sem humilhações ou opressões. E está escrito que nos lugares celestiais ninguém será servo de outrem, ninguém será dominado por ninguém, constrangido ou pressionado por coisa alguma, mas tão somente haverá domínio dos herdeiros do Reino sobre este mesmo Reino, o qual é o Reino de Deus. Só haverá um único Senhor, não haverá jugo, não haverá pranto, sofrimento e nem injustiça de qualquer espécie. Deus se alegrará com a alegria dos futuros reis dos céus, os deuses que Ele criou PARA SI.

“Eu disse: sois deuses, sois todos filhos do Altíssimo.” Salmos 82:6 

“Então, já não haverá noite, nem precisam eles de luz de candeia, nem da luz do sol, porque o Senhor Deus brilhará sobre eles, e reinarão pelos séculos dos séculos.” Apocalipse 22:5 

A chave para se atingir este elevadíssimo estado eterno está, porém, vinculada a um fato imutável e inegociável: A primazia do Filho Unigênito de Deus, o Senhor Jesus Cristo.

“Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente. Amém!” Romanos 11:36 

Desta forma estarão, hoje e por toda a eternidade, juntos de Deus e agraciados com toda sorte de riquezas e maravilhas eternas os que se submetem ao Filho.

 

INTELLECTUS

Home